Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Girabola resiste ao tempo

11 de Março, 2011

Petro do Huambo esteve dois anos ausentes por causa da guerra de 1993

Fotografia: Jornal dos Desportos

O leitor é capaz de se surpreender ao saber que a palavra Girabola foi cunhada em 1972 pelo radialista Rui de Carvalho, já falecido, para designar o Campeonato do Estado Ultramarino de Angola. Consta que Rui de Carvalho usou as ondas sonoras da rádio para tornar conhecida a sua invenção, pouco tempo depois o jornal A Palavra, no qual também colaborava, também ajudou a eternizar o novo modismo, que resistiu à censura do então regime, pois alguma imprensa, como o jornal Província de Angola, sempre utilizou o termo Estadual ao invés de Girabola, que na sua inédita edição teve 12 participantes e foi vencido pelo Sport Huambo e Benfica.

Os ventos da independência impediram a conclusão do Girabola de 1975, mas em 1979 o campeonato angolano de futebol regressou  o prolongado defeso com a mesma denominação, mas com moldes de disputa diferente. O “Gira” seria disputado em três fases, na primeira os 24 participantes seriam agrupadas em seis séries com quatro equipas cada, a seguir os vencedores dos grupos cruzariam
nas meias-finais para se encontrar os finalistas, que encerrariam a terceira fase da competição, assim como tinha deliberado o Plenário do Futebol.

O único pomo de discórdia dos participantes do Plenário do Futebol foi o chumbo aplicado a Luanda e Benguela, cujos congressistas reivindicaram o aumento de vagas no campeonato. Enquanto os luandenses pretendiam quatro em vez de três equipas, os  enguelenses falavam em três em vez de duas. Se a proposta de Luanda fosse aceite, o popular Progresso Sambizanga teria disputado o Girabola de 1979, os sambilas perderam na derradeira jornada do “provincial” e deixaram fugir o pássaro que parecia firme na mão.
Importa salientar que em Janeiro de 1980, um mês depois do pontapé inicial, o governo angolano, através da Secretária de Estado da Educação Física e Desportos (SEEFD), baixou umdecreto no qual obrigava todas as equipas que ainda usavam os nomes da era colonial a mudarem de denominação, mas não fazia nenhuma referência ao nome do campeonato.

Em face desse despacho assinado por Rui Mingas, então titular do SEEFD, o Sporting de Luanda passou a ser o Leões de Luanda, o Benfica do Huambo adoptou o Mambrôa, enquanto o Benfica do Lubango inspirou-se na realidade local e escolheu o nome Chela, numa clara alusão as serras da cidade, enquanto o vice-campeão, derrotado por 2-1 pelo 1º de Agosto, começou como Portugal de Benguela e terminou como Nacional de Benguela, como contínua a ser conhecido na actualidade. ASA está presente na Primeira Divisão desde o primeiro campeonato


Novos moldes emagrecem
e engordam o campeonato

Enquanto na primeira edição o pais futebolístico achou apropriado distribuir o mal pelas aldeias, existiam apenas 16 províncias, a partir de 1980 o Girabola mudou de figurino, ou seja, o campeonato emagreceu para 14 equipas, os 13mais bem classificados da edição anterior, mais o Sagrada Esperança que beneficiou da divisão das lundas em Norte e Sul. Por direito próprio o Sassamba da Lunda-
Sul disputou o Gira de 80. Outra inovação de realce foi a introdução do sistema todos contra todos a duas, que vigora até os dias actuais. Com a abolição das meias-finais e final, o campeão passou a ser a equipa que o maior número de pontos possíveis.

Para salvar aTAAG, ASA desde 1992, da despromoção, a federação foi obrigada a engordar o campeonato de 1991 para 16 equipas. A bem da verdade, em 1990 a equipa do aeroporto terminou o campeonato em 12º lugar com 18 pontos, mas beneficiou de uma prestimosa mão de ajuda dos associados da FAF para permanecer na PrimeiraDivisão, conjuntamente como Petro do Huambo, 18, e  assamba da Lunda-Sul, 11 pontos. É interessante recordar que o Girabola de 1990 superou o de 1982 em tempo de duração, a primeira jornada foi disputada nos dias 31 de Março e 1 de Abril, mas em Janeiro de 1991 ainda havia jogos em atraso por realizar. O único motivo de alegria da federação foi que o representante angolano na Taça dos Campeões não foi indicado, como sucedeu em 82 com
o Petro de Luanda, mas o campeão encontrado ao longo das 26 jornadas disputadas.

A boa organização da FAF permitiu que o campeonato e a Taça de Angola terminassem semanas antes da realização das primeiras  leições legislativas e presidenciais do país, pois a guerra pós-eleitoral transformou Angola à força num arquipélago e isso acabou por ter sérios reflexos também no Campeonato Nacional de Futebol. A ocupação militar em Março de 1993 da cidade do Huambo pelas FALA, ex-braço armado da Unita, fez com que as edições de 1993 e 1994 fossem disputadas apenas por doze equipas, o menor número da história, por força das ausências do Benfica e do Petro, ambos do Huambo.

Com o retorno da paz em Outubro de 1994, oGirabola voltou aos 14 participantes com o regresso dos planálticos. Em conformidade
com as orientações da FIFA, a federação aproveitou a edição de 95 para começar a atribuir três pontos por vitória, como ainda acontece até aos nossos dias; o empate continuou a valer ume a derrota, zero.

 Betumeleano Ferrão


Estádios relvados
mas sem público

A necessidade de uniformizar o tipo de piso utilizado para a
disputa do Girabola, bem como melhor a qualidade do próprio campeonato, fez com que todas as associações provinciais concordassem
com a proposta da federação de apenas deixar a bola rolar em campos relvados. Esta medida obrigou vários governos provinciais a abrir os cordões à bolsa a fim de atender a demanda da FAF, mas os resultados obtidos continuam aquém do esperado. Realmente
o campeonato é todo ele jogado na relva mas a qualidade do espectáculo parece ter melhorado muito pouco, o tempo útil de jogo baixou consideravelmente, às vezes a bola passa mais fora do rectângulo, mas o público mostra pouco interesse em participar da festa, porque deixou de afluir em massa aos estádios, até mesmo o maior derby do nosso association, Petro de Luanda – 1ºde
Agosto, há muito deixou de arrastar espectadores.

Betumeleano Ferrão