Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Girabolistas cumprem tarefa na prova

06 de Agosto, 2017

Kabuscorp viu e desejou-se para eliminar o Sporting de Cabinda

Fotografia: Vigas da Purificao

Das partidas disputadas ontem qualificaram-se para os oitavos de final, o Kabuscorp do Palanca, Recreativo do Libolo, ASA (por desistência do Ajuda Social), JGM, Recreativo da Caála e Santa Rita de Cássia.

Em Cabinda, o Kabuscorp viu e desejou-se para confirmar o estatuto de favorito ao vencer o Sporting, por 2-3, no último minuto da partida, num jogo equilibrado e bem disputado, em que o \'espírito de taça\' esteve próximo de fazer morada, no estádio do Tafe.

Os leões entraram em campo famintos e só não \'devoraram\' os palanquinos por falta de concentração para o golpe fatal e domarem assim a sua presa. Numa toada em que ora marcas tu ora marco eu, com os cabindenses sempre no comando valeu aos visitantes uma pinta de sorte e maior experiência.

Já perto do final e quando todos esperavam pela marca das grande penalidades, Lami acabou com o sonho dos anfitriões e resolveu a eliminatória à favor da equipa orientada por Romeu Filemon que regressam com o passe na bagagem.

O Jackson Garcia vendeu caro o seu afastamento impondo o seu futebol ao Recreativo da Caála. Os benguelenses reagiram sempre bem ao golo que ditou a sua derrota. Levantaram sempre a cabeça, recuperando a maioria das bolas divididas e nunca desesperaram-se e muito menos a pressão contrária. Deixaram a competição de cabeça erguida.

Numa partida imprópria para cardíacos, o JGM ao cair do pano evitou aquela que seria a única surpresa dos dezasseis avos de final ao empatar no cair do pano a uma bola, gelando por completo a cidade do Uíge. ASK Dragão que sonhava em fazer história, não conseguiu na marcação de grandes penalidades evitar a derrota, por 6-7.No Kuito o Sporting do Bié desperdiçou a oportunidade, no Campo dos Eucaliptos, de carimbar o passe para a outra fase da Taça de Angola ao consentir o empate com o Santa Rita, por 2-2, no tempo regulamentar. Na lotaria das grandes penalidades a formação visitante foi mais lesto ao facturar 4 tentos contra 3 do seu oponente.

Por último, o 1º de Maio frente ao Kafalango, fez jus ao seu estatuto vencendo com alguma facilidade, por 1-4. Os proletários não precisaram de aplicar-se ao fundo para seguirem em frente na competição.