Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Glria africana aperta calendrio tricolor

Betumeleano Ferro - 12 de Janeiro, 2019

Petro de Luanda com calendrio apertado esta poca nas prximas jornadas do campeonato nacional

Fotografia: Santos Pedro |Edies Novembro

O Petro de Luanda está com o foco no apuramento à fase de grupos da Taça da Confederação, ambição que está a avolumar o número de jogos dos tricolores no campeonato.
Com ou sem a glória africana, a grande verdade é que os tricolores vão ter de acertar o calendário, fazendo três jogos em dez dias, entre os dias 6 a 16 de Fevereiro, conforme consta no comunicado Nº.002/SG/19 do dia 10 do corrente da FAF enviado ao Jornal dos Desportos.
A FAF tinha avisado, antes do início do campeonato, que queria evitar adiamentos constantes, mas como contra factos não há argumentos a excepção tem sido feita. Mas, a cada jogo adiado, o único representante angolano nas afrotaças começa a se colocar num beco sem saída, pois está em sentido figurado, sentado em duas cadeiras ao mesmo tempo, em parte por culpa da CAF.
Assim como sucedeu na época passada, a Confederação Africana rompeu em definitivo com o passado. As eliminatórias agora são disputadas numa semana e os 15 dias passaram para a história. A inovação pouco ou nada de bom está a trazer aos competidores, já que têm de fazer pela vida para conciliar as provas nacionais,  campeonato ou taça, com os compromissos africanos.
Por exemplo, o Petro de Luanda joga esta tarde com o Stade de Malien, daqui a uma semana acontece a segunda mão. Pelo meio, terça-feira, 15, deveria competir no Girabola para a 12ª. jornada, mas o comunicado da FAF deixa claro, que o dérbi com o ASA vai ser remarcado para nova data.
A federação alerta que, em caso de apuramento para a fase de grupos, o calendário dos tricolores no Girabola ZAP 2018/2019 vai sofrer um novo ajuste. Sendo assim, podemos concluir que a equipa vai precisar de muitas pernas, para conseguir manter-se de pé em todas as frentes em que estiver engajado.
Com base nos acertos feitos, Fevereiro é capaz de ser um mês muito atarefado. No dia 6 vão ao Dundo jogar contra o Sagrada Esperança, para a 6ª. jornada; depois, no dia 10, visitam o 1º de Agosto para o clássico nacional, desafio referente a 8ª. ronda. Por último recebem o Desportivo da Huíla, para o fecho da 11ª.
O plantel tricolor já viveu uma experiência parecida em 2017. A cedência de jogadores para a selecção nacional, que estava engajada na Taça Cosafa também acabou por ser fatal para o fracasso na luta pelo título.
Quando perdeu com o rival por 1-0 para a 24ª. jornada, o Petro já não tinha mais como esconder o cansaço resultante da margem apertada entre os jogos. O 1º de Agosto optou por jogar sem os atletas que estavam na Cosafa e ganhou a aposta com a revalidação.