Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Grasseli busca primeira vitria no clssico

Avelino Umba - 12 de Setembro, 2015

Tcnico perdeu dois e empatou um dos trs drbis que disputou como treinador do Petro

Fotografia: Joo Gomes

O dérbi Petro de Luanda - 1º de Agosto, cuja disputa remonta a 35 épocas, vale muito mais do que os três pontos. A afirmação é do técnico tricolor, Alexandre Grasseli, que hoje a partir das 16h00 no estádio 11 de Novembro, em Camama, tenta a primeira vitória nos confrontos com os militares, desde que assumiu no ano passado o comando da formação do Catetão.

O técnico Alexandre Grasseli, que falava em conferência de Imprensa de antevisão ao duelo desta tarde, o 70º na história entre tricolores e militares, enalteceu a qualidade do clássico que remonta a 1981.

“O jogo de sábado (hoje) não vale apenas os três pontos, pois vale muito mais do que isso, a julgar pelo facto de representar muito o futebol angolano”, disse.

De acordo com o técnico tricolor, dada a importância do jogo, a equipa está bastante moralizada e com o pensamento em realizar um grande espectáculo.
“Dentro do Catetão, ou seja, em nossa casa, temos um grupo bastante moralizado com jogadores que entendem a importância deste “combate”. Por essa razão, o grupo  encontra - se concentrado e também ansioso por essa partida, onde evidentemente podemos buscar um melhor resultado, aliado a um bom espectáculo”, referiu.

A ausência do lateral direito Mira, que viu o cartão vermelho no jogo da jornada anterior, diante da Académica do Lobito, é sentida no grupo às ordens de Alexandre Grasseli, porém, o treinador tem um grupo de jogadores disponíveis para as encomendas, três para duas vagas. São os casos de Mabiná, Francis e Diógenes, que vão espreitar o clássico na condição de titulares.

“Na ausência de Mira, devido a castigo federativo, temos três jogadores disponíveis, no caso do Mabiná, Francis e Diógenes para duas vagas, cuja a decisão acontece apenas sábado dia do jogo”, sublinhou.

O técnico mostra-se satisfeito com desempenho do jovem Paizinho. O médio ala tricolor, que esteve em evidência nos jogos diante do Benfica de Luanda e do Recreativo do Libolo, em que o Petro venceu (2-1) e empatou (1-1), tem fortes hipóteses de constar do “onze” inicial, segundo Grasseli. 

“O Paizinho é um jogador que se tem firmado na equipa. Neste momento, o jogador tem mostrado as suas qualidades. Marcou no jogo com  o Benfica de Luanda, assim como com o Libolo. Foi um jogador muito destacado nesses dois jogos. Desta forma, é um jogador com grandes chances de actuar no onze inicial para o clássico de sábado (hoje), fruto do trabalho que tem realizado para ocupar o seu espaço”, realçou.  

Questionado sobre a motivação do grupo que joga com um adversário que sonha com o título, Alexandre Grasseli disse ser das melhores. “Como disse, temos de valorizar o clássico. É uma grande batalha que teremos durante os 90 minutos, pois vencer o jogo é uma questão de honra e não só para as cores do Petro, mas também para a história do clube e para os adeptos de um modo geral. Esta é a grande motivação dos jogadores”, rematou. 

ESTREIA
Gerson ansioso pelo duelo


O guarda-redes Gerson, que se transferiu  no ano passado do Santos FC para o Petro de Luanda, vai disputar hoje a partir das 16h00, no estádio 11 de Novembro, ao Camama, o primeiro dérbi com o 1º de Agosto.

Gerson não esconde a ansiedade em defender a baliza petrolífera, pela primeira vez num clássico, por isso, promete fazer tudo para não deixar a bola beijar as redes. O internacional angolano acredita na celebração no fim do jogo, pois está convicto que a vitória vai sorrir para o lado dos tricolores. 

“Vai ser a minha primeira vez a jogar o clássico, coincidentemente com a minha primeira representação na Selecção Nacional. Está a ser uma experiência boa, para mim, nesta época. Toda a gente gosta e espera, isso, que está a acontecer comigo. Trabalhamos para lutar pela vitória neste clássico, os três pontos é o nosso objectivo”, disse o experiente guarda-redes, substituto de Lamá, que por disputar o primeiro clássico, não consegue descrever o momento.

O camisola 22 do Petro enalteceu os feitos de Lamá, cuja experiência tem servido para a elevação das suas performances.   

NO ESTÁDIO  11 DE NOVEMBRO
Bilhetes são vendidos hoje


Os ingressos para o clássico desta tarde, entre o Petro de Luanda e o 1º de Agosto, são postos à venda apenas hoje a partir das 10h00, no estádio 11 de Novembro, ao  Camama.

De acordo com o porta voz do clube, Manecas Madeira, a medida tomada pela direcção do Petro de Luanda em comercializar os bilhetes no dia do espectáculo e no mesmo local, visa garantir segurança na venda dos mesmos.

“Tomamos esta medida (venda no dia do jogo) em virtude das muitas falsificações que temos anotado ao longo de muitos jogos, o que em abono da verdade, está a  prejudicar o clube”, disse.

Os bilhetes para bancada geral estão no valor de Kz 500.00 (quinhentos kwanzas), Kz 250.00 para os sócios (bancada) e Kz 5.000.00 no sector  VIP. Os pagamentos podem ser feitos via multicaixa.   
A direcção tricolor vai colocar 20.000 bilhetes à venda.   
AU