Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Helder Teixeira assegura permanncia

S?rgio V. Dias, Cuito - 07 de Agosto, 2017

Tcnico da formao catlica do Uge mostra convico de que possvel garantir a permanncia no Girabola Zap

Fotografia: VIGAS DA PURIFICAO| Edies Novembro

O treinador principal do Santa Rita de Cássia do Uíge, Hélder Teixeira, ainda promete uma excelente recuperação do conjunto que dirige nesta segunda volta do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola Zap. Em entrevista exclusiva ao "Jornal dos Desportos" no Cuito, após o jogo dos 16 avos de final da Taça de Angola, em que a sua equipa afastou o Sporting Clube Petróleos do Bié, após a marcação de grandes penalidades, Hélder Teixeira garantiu que a sua  formação não vai descer de divisão.

“Estamos a lutar para fazer uma óptima recuperação. Não está a ser fácil, mas, pelo contrário, muito difícil. Estamos a fazer tudo para manter os níveis de competitividade do plantel e se tudo correr como esperado, garanto que não vamos descer de divisão”, disse Hélder Teixeira, crente numa boa segunda volta da equipa.

À passagem da vigésima primeira jornada do Girabola Zap de 2017, em que goleou em casa o JGM do Huambo, a formação da cidade cafeícola do Uíge soma 18 pontos na décima terceira, estando por isso ainda acossada pelo espectro da despromoção. Não obstante isso, o treinador Hélder Teixeira acredita que o plantel e o naipe de jogadores que tem à sua disposição dão-lhe garantias para recuperar o prejuízo e a fraca prestação da primeira volta em que o conjunto obteve apenas oito pontos.

E, para ilustrar os números desta convicção, o treinador exemplifica o facto de em seis jogos disputados nesta etapa crucial do campeonato a turma do Santa Rita já levar um saldo de dez pontos. À semelhança da pontuação colhida neste segundo “turno” do campeonato, que supera a pobre cifra de oito obtidos em quinze jogos da primeira volta, o Santa Rita de Cássia viu também aumentar a safra de golos de oito para dez em apenas seis duelos desta fase.

Daí, o técnico Hélder Teixeira insiste na intenção de nessa segunda volta a equipa revelar uma postura mais ousada” para se manter no convívio dos grandes do futebol nacional”. “Estamos convictos de que será possível chegar ao final do campeonato com a nossa equipa a manter-se na I Divisão”, assegurou.

TAÇA DE ANGOLA   
Hélder Teixeira valoriza
pupilos de Henriques Leite


 Num outro ângulo da abordagem feita ao Jornal dos Desportos, no Cuito, capital do Bié, o treinador do Santa Rita de Cássia fez uma análise detalhada do jogo que opôs a sua equipa ao Sporting Clube Petróleos, referente aos 16 avos de final da Taça de Angola. “Realizamos um jogo difícil, frente a uma equipa com atletas com uma média de idade a rondar os 20 anos e pertencentes à formação.
Por isso, temos de felicitar a qualidade destes rapazes e do próprio plantel do Sporting do Bié”, frisou Hélder Teixeira.

O técnico da turma católica uigense reconheceu a “excelente réplica” que o Sporting Petróleos do Bié deu neste duelo dos 16 avos de final da Taça de Angola, apesar de ter sido eliminado após a marcação de grande penalidade, já que no final dos 90 minutos de jogo o resultado se saldara num empate a duas bolas. “Acredito que com mais trabalho estes rapazes hão-de melhorar, efectivamente, a sua margem de progressão.

O Sporting tem no seu plantel muito bons jogares”, reconheceu Hélder Teixeira. O técnico do Santa Rita admitiu, por outro lado, que a sua equipa não jogou muito bem e que teve, para o efeito, de suar as estopinhas, para anular a postura evidenciada no duelo pelos pupilos de Henriques Leite, que chegaram a estar em vantagem.

“A minha equipa não esteve muito bem no jogo. Esteve a perder por 2-0 e por isso os nossos jogadores tiverem que ir para o ataque para contrapor a determinação e a crença dos jogadores Sporting do Bié.  Enfim, reconheço que a equipa jogou mal, talvez pela viagem de autocarro do Uíge para aqui (Bié), que não deixou de afectar a mobilidade dos próprios jogadores”, justificou Hélder Teixeira.

II VOLTA
Santa Rita
melhorada

Em termos performances, e isso comparativamente ao primeiro "turno" da presente edição do Girabola Zap, a formação do Santa Rita de Cássia do Uíge tem a prestação melhorada nesta segunda volta. Nos 15 jogos realizados na primeira volta, em que terminou na cauda com apenas oito pontos, mercê de uma única vitória, cinco empates e nove derrotas, a equipa treinada por Hélder Teixeira demonstrou uma imagem bastante pálida em relação a meta traçada.

Além disso, o mísero pecúlio obtido no "goal-average" de 11 negativo, fruto de 8 tentos rubricados contra dezanove consentidos, deixava no ar incertezas da quão a tarefa da equipa nesta segunda volta afigurar-se-ia com elevado grau de dificuldade. Porém, e como que a provar que a equipa está no campeonato para competir em pé de igualdade com os demais inquilinos do Girabola Zap de 2017, começou a segunda volta impondo um rigoroso empate 1-1 ao Recreativo do Libolo do Kwanza Sul, em Calulo.

Na décima sétima jornada obteve novo empate a um golo frente ao Interclube, ao passe que na seguinte não teve pernas para aguentar a pressão do Petro de Luanda, acabando por perder, na capital do país, tangencialmente por 2-3. Depois, na 19ª jornada, cumpriu o seu dever caseiro ao receber e vencer o Atlético Sport Aviação (ASA), no Estádio 4 de Janeiro, no Uíge, por 1-0.

Na 20ª jornada voltou a baquear, frente a aguerrida formação do Kabuscorp do Palanca de Bento Kangamba, para depois, na 21ª, provar que ainda esta aí discutir palmo a palmo os lugares da permanência, goleando o JGM do Huambo, em casa, por 4-1.Na próxima jornada, a turma treinada por Hélder Teixeira volta ter pela frente uma equipa do Huambo, no caso o Recreativo da Caála, a quem vai tentar desfeitear actuando na condição de visitante.
SVD