Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Hiplito Mrio totalista no Kabuscorp

Paulo Caculo - 20 de Abril, 2016

Guarda-redes titular dos palanquinos supera o colega Rubian entre os postes

Fotografia: Jornal dos Desportos

O guarda-redes do Kabuscorp, Hipólito Mário, conserva este ano a condição de jogador mais utilizado do conjunto do Palanca. Ao cabo de oito jornadas, o camisola "um" dos palanquinos é a principal opção da equipa-técnica, batem-se na concorrência os experientes Rubian e Gância.

Desde que chegou ao clube do Palanca em 2014 proveniente do Caála, o jogador formado no Interclube conquistou  sem grandes alaridos o lugar nos titulares,  precisou só de uma época para ganhar visibilidade e confirmar os créditos que o habilitam como um guarda-redes habituado a exibir-se ao mais alto nível. Antes era Rubian quem detinha a condição de "dono" da baliza da equipa.

À semelhança da época passada, o guarda-redes continua a dar provas de qualidade e de grande competência na baliza do Kabuscorp para justificar também a presença na Selecção Nacional, facto que tem ajudado a alimentar  a confiança de Hipólito Mário, um futuro de carreira brilhante.

As exibições e a condição de peça fundamental na manobra defensiva do conjunto do Palanca permitiram-lhe ganhar o estatuto de “imprescindível” no plantel às ordens de Miller Gomes.

Pese o sucesso a nível pessoal, Mário não tem conseguido com as suas exibições evitar que a equipa perca mais pontos no campeonato. A última derrota averbada frente ao Interclube é uma prova evidente de alguma quebra de nível espelhada pelo Kabuscorp no campeonato.

Embora não falte motivação ao guarda-redes do Kabuscorp para aspirar por um desfecho de Girabola Zap em grande estilo, o rendimento da equipa nos próximos jogos pode ajudar a decidir sobre o futuro da condição de titular de Mário na baliza dos palanquinos, já que a concorrência é intensa. Entre os jogadores mais utilizados perfilam, também, o central Bobó e os médios Lami e Mano.

Do percurso do guarda-redes destaca-se uma carreira sempre pautada por períodos de demonstração de elevada categoria. Aliás, foi também assim no Interclube, onde esteve seis longas épocas como titular indiscutível, no qual conquistado dois títulos de campeão, em 2007, com o técnico brasileiro Mozer e em 2010 às ordens do português Álvaro Magalhães.

REFORÇO
Médio Nary pouco visível


O médio Nary é dos reforços que chegaram esta época ao plantel do Kabuscorp e que menos presença tem entre os titulares de Miller Gomes. Umas vezes por opção, outras por lesão, o antigo jogador do Interclube, Petro de Luanda e 1º de Agosto tem perdido visibilidade em relação aos demais colegas.

Habituado a estar ligado aos grandes emblemas, a carreira de Nary no Kabuscorp não tem corrido da forma como pretendia. Ou seja, as fracas presenças entre os convocados e mais do que isso, a escassez de jogos podem estar a tirar visibilidade ao médio, que chegou ao clube do Palanca disposto a rubricar uma carreira de sonho e quiçá, sagrar-se campeão nacional.

A última vez que Nary foi suplente utilizado remonta à quinta jornada, entrou aos 85 minutos, para render Mano. Na mesma condição de pouco utilizados estão Lutumba, Silva, Gância, Rubian, Bruno, Amarildo, Magola, Mpele Mpele e Domingos Gomes este último que já rubricou um dos golos da equipa no campeonato nacional.

Deste grupo, realce para a fraca aparição do central Silva, que já assumiu a missão de capitão e líder da defesa do Kabuscorp em épocas anteriores e  de Mpele Mpele, uma das unidades fundamentais na manobra da equipa em 2015.

Apesar de ter conservado a "estrutura óssea" da equipa do ano passado, mesmo com as saídas de Elio, Love Cabungula, Issama, Mputu Mabi, Dax, Breco e Kibeixa, o conjunto do Palanca pode estar a ressentir-se um pouco da ausência de alguns destes jogadores, dado o facto dos reforços não terem contribuído para acrescentar mais qualidade ao futebol da equipa.                                
PC