Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Hlder Teixeira j pensa no Kabuscorp

Avelino Umba - 23 de Abril, 2018

Fotografia: JA Imagens | Edies Novembro

O treinador do Progresso  Sambizanga, Hélder Teixeira, já pensa no desafio da 12ª jornada  com o Kabuscorp do Palanca que se disputa na quarta-feira, lamentou a falta de discernimento dos seus jogadores que participaram no duelo de sábado no Estádio dos Coqueiros, que resultou num empate nulo com a Académica do Lobito, assim como lamentou igualmente a ausência de dois influentes atletas, um cumpriu o último jogo de suspensão e outro, recupera de doença.
\"Foi um empate com sabor a derrota, a julgar pelo que a nossa equipa produziu dentro das quatro linhas, ao longo do tempo complementar. Tivemos uma série de oportunidades,  não as concretizamos em golo. Assim, aconteceu. Futebol é assim, não tivemos a sorte de fazer melhor. Yano teve três oportunidades claras de fazer golos, coisa que já costuma fazer, mas não foi feliz. Agora, vamos pensar no jogo a ter lugar na quarta-feira com o Kabuscorp do Palanca, um outro jogo difícil. Por outro lado, senti a falta de dois jogadores que fazem a manobra da equipa, não puderam estar presentes, como é o caso de Celso a recuperar de doença e Alem que acaba o ultimo jogo de castigo federativo”, disse.
Sem descurar o bom trabalho da Académica do Lobito, o Progresso do Sambizanga foi quem mais vezes chegou à baliza adversária, mas sem pontaria aliás, como reconheceu Hélder Teixeira.
A prova disso foi o falhanço aos 51m de Balakai, que em situação privilegiada, cabeceou forte com a bola a passar rentinho do travessão da baliza de Ndulo.
Não obstante o nulo, o jogo foi bom de se ver, teve arbitragem isenta de João Goma, que foi muito bem coadjuvado por José Félix e Dário Gaspar.