Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Hélder Teixeira reclama sobre pausas

Augusto Panzo - 11 de Agosto, 2017

Hélder Teixeira lamentou a forma como a Federação Angolana de Futebo

Fotografia: Jornal dos Desportos

O treinador da equipa do Santa Rita de Cássia FC do Uíge, Hélder Teixeira, considerou de prejudiciais as paragens que se verificam no Girabola Zap, na medida em que retiram certo ritmo competitivo às equipas, sobretudo aquelas que vivem em zonas de reduzida presença de clubes.\"As paragens que se verificam no campeonato são muito prejudiciais.

No nosso caso por exemplo, aqui no Uíge não temos adversários com os quais podemos realizar jogos amistosos que nos possibilitem manter os níveis competitivos durante essas pausas. Se assim quisermos fazer, somos obrigados a deslocarmo-nos para Luanda, numa distância de mais de seiscentos quilómetros (ida e volta), e nós não temos dinheiro para isso\", lamentou o técnico.

Por outro lado, Hélder Teixeira lamentou a forma como a Federação Angolana de Futebol (FAF) está a resolver o litígio que envolve a sua equipa ao Progresso da Lunda Sul, por causa do jogador Mário Rui de Abreu \"Cabibi\". No ponto de vista daquele treinador, a FAF está a fazer uma \"autêntica batota\", porque os comunicados que essa instituição produz, depois de analisadas as infracções neles constantes, são canalizados aos clubes. 

\"A FAF está a fazer batota, porque é ela quem produz e analisa os comunicados, em consonância com todos os seus órgãos. Esses documentos são encaminhados a todos os clubes e instituições inerentes. Então, se já notaram que este ou aquele jogador  está amarelado, deviam tomar a devida medida na hora certa. Como é possível a equipa adversária vir protestar só depois de nós nos pronunciarmos? Deixa passar tudo de graça, à espera que o outro reclame, para ele aparecer depois como injustiçado. Isso é mesmo justo? \", interrogou Hélder Teixeira.