Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Hora de choros

Betumeleano Ferrão - 23 de Outubro, 2016

O 1º de Agosto e o Petro de Luanda têm esta tarde verdadeiros testes de fogo, capazes de influenciar de maneira decisiva a passada de militares e tricolores na questão do título

Fotografia: Jornal dos Desportos

O 1º de Agosto e o Petro de Luanda têm esta tarde verdadeiros testes de fogo, capazes de influenciar de maneira decisiva a passada de militares e tricolores na questão do título. Luanda vai fervilhar hoje a partir das 15h30 quando iniciarem em simultâneo o Interclube-º de Agosto, no estádio 22 de Junho, e Petro-Progresso Sambizanga, no estádio 11 de Novembro.

Os dois dérbis vêm carregados de grande simbolismo, tradição e rivalidade, bons ingredientes para tornar mais aliciantes os jogos que envolvem as duas mais importantes do nosso futebol. Militares e tricolores costumam se dar muito bem nos confrontos com polícias e militares, mas esta tarde vão precisar muito mais do que de estatística favorável para manter acesa a chama do título.

As deslocações do 1º de Agosto ao 22 de Junho terminam sempre com largos sorrisos. Porém, o que aconteceu na primeira volta dá motivos para acreditar que o líder do campeonato quer tudo, menos ir à casa alheia distraído com boas lembranças do passado. Na primeira volta, os militares foram ao intervalo a vencer por 3-1 e no final, o jogo terminou 3-3.

A maneira como os militares se deixaram apanhar pelos polícias na primeira deixou no ar uma questão  capaz de voltar a ser determinante hoje à tarde, a saber: jogar muito só é proveitoso quando se tem eficiência para marcar na hora certa.

O 1º de Agosto há muito que não estava tão próximo do título como esta época. Uma vitória sobre o Interclube é capaz de dar aos militares a chance de sagrar-se campeões nacionais por antecipação nesta ou na próxima jornada, sobretudo se o Petro perder com o Progresso.

PETRO-PROGRESSO
A bem da verdade, a diferença de golos entre militares e tricolores força a equipa de Beto Bianchi a mostrar veia goleadora contra os sambilas. O Petro recebe o Progresso sem margem de erro. Ganhar de maneira folgada ou apertada vai dar no mesmo, o mais importante é o triunfo no final.

Os tricolores vão ao dérbi motivados com as exibições e os bons resultados consecutivos. Ainda assim têm de se acautelar contra o Progresso. A equipa de Albano César não vai ser lembrada apenas por ser o rei dos empates. Goste-se ou não, mas a grande verdade é que foram os sambilas que afastaram em definitivo o Libolo da corrida pelo título, uma coincidência que faz o 1º de Agosto e seus adeptos a torcerem pelo Progresso no jogo contra o Petro.

A chama tricolor está acesa e bem visível para os seus adversários. Hoje à  tarde o Progresso vai ao 11 de Novembro com a vida facilitada, porque o rival vai ter de apostar tudo o que para somar três pontos. Os sambilas conseguem prever com que postura o Petro vai entrar em campo, mas nada melhor do que esperar para ver como vão fazer para impedir que os pupilos de Beto Bianchi inclinem o campo.