Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Huilanos concretizam objectivo

Benigno Narciso/ no Lubango - 01 de Outubro, 2015

Avanado camarons marcou o nico golo no jogo Desportivo - Interclube

Fotografia: Eduardo Pedro

O Clube Desportivo da Huíla, ao vencer ontem, no Lubango, o Interclube, por 1-0,  assegurou a permanência no Girabola. Com a vitória mínima, golo de Mbongó, aos 48´,  os militares da Região Sul alcançaram os 36 pontos e concretizaram o objectivo traçado para a época. Apesar de ter evidenciado, mais uma vez, falhas na finalização, aliada a uma exibição pouco convincente, tal como reconheceu o técnico Ivo Traça, o Desportivo da Huíla fez o mais importante no desafio: vencer.

Ainda assim, os comandados de Ivo Traça foram superiores. Aliás, essa supremacia foi reconhecida e realçada pelo técnico Vaselim Vesko, do Interclube, que com humildade atribuiu mérito ao Desportivo e apontou a “impotência” dos seus comandados como a causa da derrota. A jogar em casa, o Desportivo entrou ciente de que apenas a vitória interessava, visto que um empate ou derrota adiaria as contas da permanência. Os regressos do avançado Mbongó e do médio ofensivo Danilson Traça, ausentes nas cinco últimas jornadas, emprestaram  a dinâmica que a equipa precisava. Aliás, o tento solitário que deu a vitória, apontado por Mbongó, aos 48´, demonstra bem a importância do avançado oriundo do Recreativo do Libolo.

Mbongó, aos 54´ e 78´, e Danilson Traça, aos 89´, deveriam engordar a vitória, contudo foram perdulários, tiveram tudo para acertar com a baliza, já que plenos de oportunidade, todas na pequena área, foram incapazes de concretizar as oportunidades de golo. Enquanto o Desportivo apostava no jogo continuado, através de transições de bolas, nem sempre bem conseguida, entre os três sectores, o Interclube teve como arma principal o contra-ataque rápido, aproveitando a velocidade do capitão Paty que municiava, mas sem eficácia os avançados. Contudo, a estrutura defensiva dos caseiros neutralizou sempre essas investidas. Aliás, os polícias da capital estiveram quase irreconhecíveis, com uma produtividade ofensiva quase nula.
BENIGNO NARCISO | LUBANGO