Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Huilanos fazem contas

Morais Canmua, no Lubango - 15 de Setembro, 2015

Tcnico Ivo Traa monta estratgia

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os integrantes do Clube Desportivo da Huíla, numa altura em que o Girabola caminha célere para o término, andam de calculadora na mão, ou seja, são muitas as contas que se fazem. Tudo  torna-se uma incógnita quando se sabe, que dos quatro confrontos que o grémio tem, dois vão ser com equipas mais "cabeludas" do ponto de vista competitivo, nomeadamente o Petro de Luanda (na 27ª jornada) e  Interclube (28ª), sendo que encerra a prova a  jogar no Lubango diante do Progresso da Lunda-Sul.

Esta perspectiva remete os militares na "obrigação" de ganhar o confronto da próxima jornada, 26ª  diante dos Leões de Cabinda, também eles “esfomeados” a lutar para não cairem de divisão, dada a posição que ocupam na tabela de classificação do campeonato (13ª com 26 pontos).  Aqui, pelo menos agora,  o factor casa pode ter de prevalecer, embora o histórico desta temporada revela que no seu reduto os militares não andam muito bem.

Ontem, a equipa trabalhou no período da manhã,  no relvado do estádio do Ferroviário da Huíla,  os aspectos técnicos e correcções das insuficiências do desaire diante dos lundas, no sábado no Dundo. Hoje à mesma hora e no mesmo recinto,  o grémio volta a carga, na procura da forma ideal para no final de semana somar três pontos em casa e acender a luz da permanência entre os grandes do futebol nacional.

DESPORTIVO DA HUÍLA
Militares vigilantes com o “leão”


Com o Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, a passos largos para o término, o Clube Desportivo da Huíla pretende no próximo fim-de-semana no Lubango, arrumar a questão da permanência na competição, conquistar os três pontos no desafio com o Sporting de Cabinda, pontuável para a 26ª jornada.A derrota diante do Sagrada Esperança da Lunda-Norte, no passado sábado no Dundo, por 1-0, não belisca os intentos do grupo comandado por Ivo Traça, que segunda -feira  no Lubango iniciou os trabalhos para recepção aos Leões do Norte. O técnico pretende entrar na máxima forma e fazer do desafio, rampa para disputar as "restantes finais".

Com efeito, perspectiva-se uma semana de muito trabalho, para uma equipa que tem tido várias limitações no plantel, por culpa de lesões que afectam a maior parte dos jogadores, sobretudo os do ataque. Chiquinho Nambalo, Emanuel Mbongó e Josy, são exemplo claros e que por força da gravidade de cada caso, só vão ter possibilidades de voltarem a treinar nas últimas duas jornadas da competição.

Esse aspecto fragiliza o plantel já escasso de verdadeiros “homens -golo” e mais ainda pelo facto de Chiquinho ser o melhor marcador da equipa com sete golos .Os  técnicos, atletas e dirigentes do Clube Desportivo da Huíla sabem que os 29 pontos e o 11º lugar que a equipa ocupa na tabela de classificação são ínfimos, para satisfazer os objectivos preconizados. No mínimo, dos cinco jogos que ainda restam para a conclusão da prova,  têm a “obrigação” de vencer pelo menos dois, pois com 35 pontos, podem estar numa posição mais ou menos privilegiada. Ainda assim, sabem que dependem  em alguma medida daquilo que os seus mais directos concorrentes possam produzir.