Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Imbatvel

15 de Março, 2018

Interclube conquista trs pontos no Edelfride da Costa e refora liderana no campeonato.

Fotografia: Vigas da Purificao Edies Novembro

A formação do 1º de Maio de Benguela foi impotente de fazer jus à sua condição de anfitrião na recepção ao líder Interclube. A vitória dos polícias, por 2-0, que se traduziu na primeira derrota dos proletários em casa, na presente temporada, não pode ser vista como casual. Ou seja, os rapazes à ordens de Paulo Torres foram verdadeiros soldados ante os comandados de agostinho Tramagal.
Aliás, o jogo foi marcado pelo domínio territorial da formação afecta à Polícia Nacional que não precisou de se empenhar ao fundo para confirmar o seu favoritismo diante de um adversário que entrou trémulo e com muita falta de discernimento no jogo ofensivo e defensivo. Jogou mal e acabou derrotado sem contestação.
Dany (37´) e Mano Calesso (84´) foram os autores dos golos que ditaram a derrota da formação treinada pelo professor Agostinho Tramagal que orientou o jogo à partir das bancadas, pois, no desafio da ronda passada, no Lubango, ante o Desportivo da Huíla, havia recebido ordem de expulsão.
O 1º de Maio de Benguela perdeu por merecer se levarmos em conta a forma como se apresentou em campo. Respeitou em demasia o adversário e arriscou pouco, apesar de nos minutos derradeiros ter dado mostras de querer inverter o quadro. Os seus atacantes estiveram mal na finalização, o que facilitou ainda mais o trabalho do defesas contrário que, se limitaram a controlar as jogadas defensivas, participando na construção das jogadas ofensivas.
Acções essas que valeram ouro aos polícias e a conquista dos três pontos, importantes para os objectivos da equipa no campeonato, aliás, de outra forma não podia ser. O Interclube foi uma senhora equipa. Jogou a bola de forma calculista. Soube jogar no erro do adversário que, até não esteve mal, não fosse a imaturidade e trapalhice denotada em determinadas situações da contenda.
Inteligente como foi, o Interclube tirou proveito da situação para sair de Benguela com os três ponto, ante a aflição dos adeptos e associados da equipa da casa que, nada mais fizeram, senão renderem-se à maturidade da formação luandina.
A actuação da equipa de arbitragem liderada por Carlos Silva pautou-se pela positiva. Tal como os seus assistentes (Manuel Lobe e Alberto Dumby) mostrou maturidade ao longo da contenda, pelo que merece da nossa parte nota positiva.