Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Ivo Traa preferia jogar fora de casa

Benigno Narciso, no Lubango - 25 de Agosto, 2016

Tcnico acredita na manuteno

Fotografia: Santos Pedro

O técnico do Desportivo da Huíla afirmou nesta cidade, que preferia realizar todos os jogos da segunda volta do campeonato nacional fora de casa. Ivo Traça sustentou as suas afirmações pelo facto dos militares da Região Sul jogarem melhor na condição de visitantes.

O treinador justificou a necessidade de actuar fora casa, em virtude dos seus atletas  acusarem a “pressão” do público, o que está na base dos resultados menos conseguidos nos desafios que a formação huilana disputou no seu reduto. Deixou no ar a ideia de falta de hábito e cultura no seio da equipa quando actua em casa.

“Se pudéssemos disputar todos os nossos jogos fora de casa, talvez estivéssemos com uma classificação muito melhor da actual. A equipa acusa muita responsabilidade quando joga em casa e diante do seu público, ao contrário do que produz quando joga fora”, exprimiu Ivo Traça.Defendeu, que é diante da  massa associativa que a equipa deve impor a sua força, a magia do seu futebol, atitude e determinação para conquistar o maior número de vitórias. Contudo, lamentou que essa postura não se regista da parte da equipa.

“É em nossa casa onde devemos impor a nossa força, a magia do nosso futebol, ter atitude e determinação. Infelizmente, não conseguimos isso”, lamentou o técnico do Desportivo da Huíla.

Ivo Traça fez esta apreciação após a vitória da equipa, por 3-1, frente ao ASA, em desafio disputado no domingo, no Estádio do Ferroviário da Huíla, no Lubango, para a 22ª jornada, prometeu trabalho para debelar tal défice que relacionou com a falta de hábito da equipa actuar no seu reduto.
“Foi um jogo que ganhámos, mas ainda não ganhamos nada. A equipa acusa muita responsabilidade quando joga em casa. É um aspecto que identificamos, um erro que temos de trabalhar para melhorarmos esse aspecto”, identificou Ivo Traça.

Em 11 jogos efectuados no Estádio do Ferrovia, os militares da Região Sul obtiveram três vitórias, igual número de empates e cinco derrotas, números que na óptica do técnico estão aquém do desejado, daí a insatisfação de Ivo Traça à postura e prestação da sua rapaziada nos desafios que disputou na condição de visitado.
BN

               
DESPORTIVO
Técnico acredita na manutenção


Ivo Traça, afirmou à Angop, no Lubango, que apesar da fase menos boa que enfrenta, a equipa vai garantir a permanência do Girabola Zap, a julgar pelo trabalho que realiza e a motivação dos atletas.Em declaração, à propósito do interregno de 19 dias da competição nacional devido ao torneio da FESA, e do jogo da selecção com o Madagáscar qualificativo para o CAN2017, o treinador reiterou que a sua equipa está motivada e comprometida em garantir a manutenção.

Afirmou que as “férias” vão ser aproveitadas para melhorar o sector defensivo e ofensivo para a obtenção das vitórias necessárias, principalmente, nos jogos na condição de anfitrião.

“A equipa neste momento ocupa a 12ª posição, com 23 pontos, e tem um jogo difícil diante do Petro de Luanda (23ª jornada). É nesta perspectiva que estamos a trabalhar para que os resultados positivos apareçam”, realçou o técnico que considera modesto o conjunto sob sua liderançaO Clube Desportivo da Huíla foi fundado a 7 de Março de 1998, resultado da vontade de um grupo de pessoas interessadas no desenvolvimento do desporto, recreação e cultura na região sul, liderados pelo general Francisco Pereira Furtado.