Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

J promete muitos golos

Aro Martins, no Lubango - 08 de Agosto, 2016

Atleta cedido pelo Petro ao Desportivo espera dignificar a aposta das direces dos dois clubes

Fotografia: Arimateia Baptista

O avançado Jó, 20 anos, cedido pelo Petro de Luanda para reforçar o Desportivo da Huíla, na segunda volta do Girabola Zap 2016, prometeu, em entrevista ao Jornal dos Desportos, marcar o maior número de golos para ajudar os militares da Região Sul a atingirem os objectivos preconizados, que passam pela permanência na prova.

Irmão do atacante do Interclube, Mabululu, o jovem afirmou que o ambiente na equipa é bom e destacou o espírito de união que reina no seio do grupo para atingirem os objectivos traçados. Reconheceu que nem sempre as coisas acontecem como se espera,  mas realçou o empenho e a dedicação como a chave para inverterem o quadro actual.

“Fui bem recebido. Na minha condição de avançado, o objectivo é marcar golos e ajudar o grupo a atingir a meta traçada pela direcção do clube e equipa técnica”, revelou.

Lançado à época passada ao escalão de sénior, pelo técnico brasileiro Alexandre Grasseli, no quadro do programa de continuidade no Petro de Luanda, o jovem realizou cinco jogos e deixou boa impressão. A concorrência no plantel tricolor levou o treinador a cedê-lo ao Desportivo para ter mais oportunidades e ganhar um certo traquejo. 

Jó confessou estar satisfeito pela sua integração no plantel principal da formação huilana apesar da diferença do clima. Sublinhou que foi bem recebido, quer pela equipa técnica quer pelos colegas. “Estamos a trabalhar bem e estou a gostar do ambiente”, salientou.

Reconheceu haver diferença entre os dois clubes, contudo, espera adaptar-se a nova realidade e impor-se no plantel. “Todos sabemos que o Petro é um dos clubes grandes de Angola, se não mesmo o melhor no país, mas o Desportivo da Huíla já conquistou também o seu espaço. Estou feliz aqui e espero trabalhar em conformidade com os objectivos traçados pela direcção do meu clube”, destacou.

O atleta esclareceu que está a representar a equipa huilana na segunda volta a título de empréstimo. “Fiz a minha formação no Catetão desde criança. Joguei nos seniores, mas estou a precisar de mais oportunidade e a direcção achou por bem tomar esta posição, como forma de ganhar também maior rodagem”, precisou.

Jó sublinhou que para quem veio do Petro de Luanda para ganhar maior rodagem, as responsabilidades de fazer o melhor são maiores. “É uma grande responsabilidade não só para quando regressar ao Petro, mas também para o clube que represento neste momento”, assegurou.

O Desportivo da Huíla encontra-se numa posição incomoda na tabela de classificação e segundo o nosso entrevistado exige um grande trabalho de equipa. Assegurou que encontrou um grupo coeso e com jogadores com muita qualidade, sobretudo no sector atacante, como Chiquinho, Yuri e outros, que podem ajudar muito na concretização dos objectivos traçados.

Dotado de uma técnica aceitável e veloz, Jó é um avançado que reúne as qualidades para ajudar o Desportivo a fugir da posição em que se encontra e o técnico Ivo Traça precisava para o sector atacante. Disse estar consciente da responsabilidade que carrega e garante estar preparado para o que der e vier.

“Estou a vir de um grupo onde a exigência é maior e no Desportivo da Huíla, que já tem também adeptos muito exigentes, vou procurar fazer apenas o meu trabalho para concretizar os objectivos traçados”, garantiu.


RECONHECIMENTO
Atleta elogia Ivo Traça


 Ivo Traça é um treinador fantástico, disse Jó, acrescentando que o técnico principal do Desportivo da Huíla é acolhedor, amigo, ensina e aprende também com os jogadores. “É um excelente treinador”, enfatizou.

Formado nas escolas do Petro de Luanda, ascendeu a categoria de sénior, em 2015, lançado pelo brasileiro Alexandre Grasseli. “Tenho muitas boas recordações do técnico Grasseli e teve uma grande influência na minha ascensão”, sublinhou.  

Assumiu que sendo o sonho de qualquer jogador envergar a camisola da Selecção Nacional, espera um dia concretizar este sonho e contribuir para o resgate do prestígio do futebol angolano a nível do continente e quiçá mundial.

“Não vou esconder que também desejo representar os Palancas Negras. Sei que a concorrência, a medida que o tempo passa é cada vez maior, ainda assim, vou continuar a trabalhar para um dia também representar os Palancas Negras”, prometeu.

Acrescentou que no Girabola há muitos jogadores com boa qualidade técnica e a evoluir jogo após jogo, enquanto outros estão já no topo. “De facto, há muita qualidade técnica no Girabola”, reconheceu.


ÉPOCA 2016
“Temos plantel
para manutenção”


A qualidade de formar novos jogadores desde a base, faz do Petro de Luanda uma referência no futebol angolano e não só, reconheceu o atacante Jó, o novo reforço do Desportivo da Huíla.

O jogador revelou que actualmente, em todas as províncias há jogadores oriundo do Petro de Luanda o que prova o contributo dos tricolores no desenvolvimento do futebol  angolano.

“Todos os anos o Petro de Luanda lança bons jogadores no mercado nacional, transferindo para diversos clubes e em várias províncias, um gesto positivo da direcção do clube”, realçou.

A segunda volta do Girabola Zap 2016 vai ser muito renhida. As equipas do topo lutam pela conquista do título e as outras fazem de tudo para não descerem de divisão. Jó afirmou que o Desportivo tem todas condições para permanecer no Campeonato Nacional da I Divisão e garante contribuir para concretizarem este desejo.

 “Temos as condições possíveis para permanecermos no Campeonato Nacional da I Divisão. Temos um grupo forte com jovens cheios de vontade de jogar e aliada a experiência dos mais velhos, vamos fazer de tudo para que este desejo se torne realidade”, defendeu.

Jó apontou a experiência de Elísio e Kumaka, a quem diz estar a aprender muito com eles por passarem em clubes grandes de Angola, como é o caso do 1º de Agosto, como inspiração. “Os jogadores já ganharam títulos pelo 1º de Agosto e nunca é demais estar aqui e aprender com eles”, citou. 


GIRABOLA ZAP
“Campeonato está equilibrado”


A disputa para conquista do título no Girabola Zap 2016 vai ser muito renhida, reconheceu o atacante Jó. O jovem não esconde a confiança do trabalho que está a ser desenvolvido pela direcção, equipa técnica e jogadores do Petro de Luanda para voltarem a erguer o troféu.

 “O Campeonato está a ser muito bem disputado. Aponto o 1º de Agosto, como sério candidato ao título, dado o trabalho feito até ao momento e a posição que se encontra na tabela de classificação, embora ainda muita coisa pode acontecer no decorrer da segunda volta do Girabola Zap 2016”, advertiu.

O jogador reconheceu que o plantel rubro negro dispõe de atletas fabulosos, mas alertou que o Petro também tem jogadores jovens com muita qualidade e tudo pode acontecer. “Faz tempo que o 1º de Agosto não perdia um jogo e a cada jornada está a somar vitórias e tudo indica que o clube militar está bem encaminhado, mas não devem menosprezar o Petro”, referiu.

Considera o Girabola uma prova muito exigente e quem está nesta competição deve estar preparada. “ Quando jogava nos juniores marcava golos da forma que eu entedia e no Girabola está a ser mais difícil, porque há menos espaço, muita pancada e fazer golo não é fácil”, afirmou.

Explicou ainda que a competitividade do Girabola Zap é também demonstrada pela quantidade de golos que são marcados em cada jornada. “Os poucos golos que estão a ser marcados este ano, excepto para o caso de Gelson, avançado do 1º de Agosto, que está marcar mais golos, os outros avançados encontram dificuldades para visarem a baliza adversária. Isso é prova mais que evidente da competitividade no campeonato”, sublinhou.

O jogador disse que é admirador dos avançados Lewandoski, da Alemanha, o francês Benzemá, do Real Madrid e Luís Soares, do Barcelona. Declarou que o Petro de Luanda é porta aberta para os atletas rumarem para o exterior do país, “basta ver no histórico das transferências já feita nos anos passados”. Representar um clube europeu, é outro sonho do jogador, dotado de boa qualidade técnica e de execução da bola.