Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Job pode falhar recepo ao Desportivo

Avelino Umba - 26 de Setembro, 2015

O tcnico do Petro de Luanda Alexandre Grasseli disse ontem que a sua equipa vai jogar esta tarde diante de um adversrio que merece muita ateno e respeito

Fotografia: Arimatia Baptista

O Petro de Luanda recebe hoje a partir das 16H00 no Estádio 11 de Novembro o Desportivo da Huila em jogo da 27ª jornada do Girabola.

Job ainda está duvida, devido algumas dores que ressentiu de uma pancada antiga, mas o técnico Alexandre Grasseli sublinhou que " ainda não é uma decisão final na medida em que temos ainda 24 horas para definir. Tem havido um esforço muito grande por parte do departamento médico para que se consiga recuperar o jogador para entrar em campo em condições de formas a ajudar a equipa a realizar uma boa partida como Sempre".

A jogar com uma equipa com quem perdeu por 0-1 na 12ª jornada, ou seja na primeira volta no Lubango,  Alexandre Grasseli, assegurou que a sua está diante de uma jornada que carece muita atenção.

"São quatro jogos em falta e temos que encara-los todos como finais. Sabemos das característica do Desportivo da Huila. É totalmente diferente do Domant FC, nosso último adversário, embora em competição diferente  ,a Taça de Angola, ao qual vencemos por 3-1 na passada quarta-feira", destacou.

 Desta feita, preparamos uma estratégia diferente e penso que poderemos sair felizes deste jogo se mantermos o mesmo espírito que tivemos no jogo de quarta-feira. Esperamos no entanto, muita atitude, garra individual que se transforme em  colectivo dos jogadores " frisou.

Questionado se a estratégia montada será de formas a jogar de igual para igual, ou pelo facto do Desportivo da Huila trazer rapaziada com muita corrida nos pés e o Petro contrapor?, o técnico respondeu que quer um grupo compacto com espírito colectivo.

"Existe uma sequencia de jogos que o Desportivo da Huila não viveu, ou seja na quarta-feira não jogou para a Taça de Angola e isso pode acusar algum desgaste físico aos nosso jogadores. Por esta razão é importante a integração de todos os departamentos. Estamos a falar dos departamentos médicos, físicos e tantos outros para que possamos tomar decisões para o onze inicial do jogo" afirmou.

REACÇÃO
Chiwale desfalca militares da Huíla


O defesa central Chiwe será a ausência de vulto na equipa do Clube Desportivo da Huíla que hoje defronta o Petro de Luanda em jogo a contar para a jornada 26 do Girabola 2015.

Chiwe irá cumprir castigo federativo depois de ter visto cartao vermelho, desfalcando assim a sua equipa que vem a Luanda disposta a contrariar o favoritismo dos petroliferos. O técnico Ivo Traça,  perante essa contrariedade deverá apostar em Bonifácio ou Elias para, com o experiente Aly, constituirem a dupla de centrais, no eixo da defesa.

Infelizmente para Ivo Traça a ausência de Chiwe é agravada igualmente pela indisponibilidade dos médios Cassinda e Baby juntando-se  a esses o experiente defesa esquerdo Kumaka que se debate com uma lesão nos ligamentos do joelho esquerdo. Do mesmo modo, Cassinda e Baby recuperam de insuficiencias fisicas sendo uma certeza as respectivas ausências. O mesmo se trata do atacante Chiquinho Nambalo e do médio ofensivo Josy,  ambos com a perna direita engessada.

Perante esse quadro, o técnico do conjunto terá que esgrimir argumentos para suplantar as adversidades do jogo e garantir a maxima competitividade para a sua equipa diante de um adversário como o Petro de Luanda.

Por outro lado, Ivo Traça congratula-se com o facto de o ponta de lança Emanuel Mbongó e o medio Danilson Traça entrarem para o leque de opções depois de longo periodo de inactividade devido igualmente à lesoes graves.

Curiosamente, o atacante camaronês regressa num jogo diante do mesmo adversário que a equipa militar da Região Sul defrontou para os oitavos de final da Taça de Angola,  segunda maior prova do futebol nacional. O único senão é ter que admitir que, tanto um como outro não poderão exibir ritmo competitivo,  dado o tempo de paragem a que foram forçados.

Ainda assim, o técnico admite que a sua equipa deverá se apresentar destemida e disposta a brigar pelos pontos em disputa. Uma vitória hoje diante de um adversário como os petrolíferos iriam trazer, no seio do conjunto,  efeitos multiplicadores substanciais. "Respeitamos o nosso adversário mas nao o tememos. Vamos encarar o jogo como uma final. Precisamos de cimentar a nossa posição e garantir a permanência no Girabola", disse o técnico Ivo Traça para quem a estratégia a utilizar será "fazer o jogo pelo jogo mas com imensas cautelas defensivas".

Por aquilo que observamos durante a semana de preparação e em funcao de algumas limitações,  a equipa que entrará a jogar diante dos petrolíferos nao fugirá dessa: Lambito,  entre os postes, quarteto defensivo formado por,  Bonifácio ou Elías e Aly, no centro; Sidney na direita e Jojó ou Severino na esquerda. Meio campo com Lito, Tchitchi,  Yuri e Joãozinho ou Nandinho; na frente de ataque, Beto e Belito.
 MORAIS CANÂMUA,  no Lubango