Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Jogadores do ASA ameaam greve

09 de Julho, 2015

Jogadores do ASA pretendem entrar em greve porque a direco s quer pagar vinte e cinco por cento do contrato

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os jogadores da equipa principal do ASA, pretendem entrar em greve, porque a direcção só quer pagar 25 por cento dos valores contratuais, neste mês e dar sequência nos próximos meses, soube ontem, o Jornal dos Desportos, do presidente do clube, Elias José.“Eles negam essa hipótese e exigem que sejam pagos na totalidade, o que não é possível da nossa parte,” disse o presidente do clube aviador, que se mostrou constrangido com a decisão tomada pelos jogadores.

O dirigente esclareceu, que o clube teve de fazer um tremendo esforço para conseguir mobilizar valores, em função da crítica situação financeira que os patrocinadores vivem, tendo em conta a crise que o próprio país atravessa.“Isso, é um pouco constrangedor para nós, uma  vez que conseguimos mobilizar valores depois de muito esforço, porque a crise está praticamente generalizada. Tivemos de fazer muito esforço, os jogadores não querem entender isso”, lamentou.

Elias José, sobre a uma questão ligada à direcção do ASA, de pagar os contratos  por tranches,  tal decisão deveu-se  à quantidade monetária disponibilizada pelos patrocinadores.“Em função dos valores que nos foram disponibilizados pelos nossos patrocinadores, achámos por bem, que liquidássemos os contratos por via de prestações, num total de quatro. Assim, tínhamos previsto iniciar o pagamento da primeira tranche na sexta-feira”, explicou.

Quanto às outras prestações, o presidente do clube aviador avançou que vão ser pagas nos meses subsequentes, em paralelo com os salários dos atletas. “Como os valores que nos foram disponibilizados não chegam para cobrir a nossa dívida para com os jogadores, entendemos, que seria bom irmos pagando a prestações” disse.“Queríamos pagar a primeira prestação agora, a segunda no próximo mês e assim, sucessivamente, até liquidarmos tudo. A nossa ideia era pagar em simultâneo com os salários”, aclarou Elias José.

DESILUSÃO
Elias José lamenta
atitude dos atletas


O presidente do ASA, Elias da Conceição José, deu razão aos jogadores naquilo que pretendem fazer, mas lamentou a decisão que querem tomar, porque não abona em nada, a situação dos dois lados, isto é, tanto dos jogadores, como da própria direcção.“Eles têm razão de tomar uma decisão como essa, mas deviam abraçar a possibilidade que apresentámos, de receberem um quarto do valor correspondente aos contratos durante quatro meses consecutivos. Na minha óptica, essa seria a melhor maneira de sanar a situação”, afirmou.

O dirigente voltou a solicitar a compreensão dos jogadores, pois, no seu ponto de vista os dois lados estão em falha, tendo em conta os resultados pouco abonatórios até aqui produzidos pela equipa.“Gostaria de solicitar mais uma vez a boa compreensão dos jogadores, pois não se trata de falta de vontade da nossa parte, mas  de uma questão conjuntural do país. Acho que deviam mesmo abraçar a nossa ideia de receberem os 25 por cento do valor, ao invés de negá-los, como querem fazer”, lembrou.

Para ser mais explícito, o dirigente aviador tomou o exemplo dos outros clubes, tidos como mais poderosos no contexto financeiro, mas que agora acabaram por reduzir os planteis por força da situação.“Acho que os jogadores devia ser mais ponderados, na medida em que praticamente todos os clubes estão a viver uma situação igual. Temos os casos do Recreativo da Caála, o Petro de Luanda e mais outros, que por força da situação viram-se obrigados a tomar medidas acautelatórias. E como se sabe, o ASA não está fora dessa realidade", fundamentou.A equipa do aeroporto joga no reinicio do Girabola com o Progresso do Sambizanga, onde os três pontos são prioritarios.
AP