Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Jogadores do ASA levantam greve

Manuel Neto - 16 de Fevereiro, 2019

O ASA devia defrontar hoje tarde no Estdio dos Coqueiros

Fotografia: Edies Novembro

Os jogadores da equipa principal de futebol do Atlético Sport Aviação (ASA) retomam os treinos na próxima segunda-feira, no campo Joaquim Dinis, no aeroporto, depois de nove dias de greve. A decisão da suspensão da grave aconteceu ontem após a direcção  e os atletas terem reunido na sede social do clube.
A direcção do clube, de acordo com decidido no encontro, vai pagar apenas um prémio de jogo. Quanto ao pagamento dos cincos meses de salário, existe promessa do mesmo acontecer na próxima semana, segundo o chefe do Departamento de futebol do ASA, José Kilamba, que considerou o encontro de consensual, não obstante ter durado algumas horas.
\"O mais importante foi termos terminado o encontro num ambiente harmonioso. Concluímos que devemos reatar os trabalhos na próxima segunda feira, tendo em conta os desafios que temos pela frente, que passam pela disputa do Girabola Zap e da Taça de Angola\", esclareceu.
Quanto aos  salários em falta,  José Kilamba adiantou que a sua direcção aguarda pela resposta do Ministério dos Transportes para resolução do assunto, uma vez que os atletas prometeram trabalhar com esta proposta que passa pelo pagamento nos próximos dias, sob pena de tomarem outra decisão.\"Não consigo avançar um dia exacto.
Talvez na próxima semana, teremos mais alguma coisa por resolver em relação ao assunto\", disse .O ASA devia defrontar hoje à tarde no Estádio dos Coqueiros, a formação do Paulo FC do Dande, em desafio a contar  para os dezasseis avos-de-final da Taça de Angola, o que não acontecerá porque a equipa do Bengo foi eliminada da competição por erros administrativos na inscrição.
 A crise financeira que assola esse clube histórico do desporto angolano  não é novidade. Em 2017 os futebolistas entraram igualmente em greve por falta de pagamento de salários e prémios de jogos, o que terá contribuído para a descida da equipa à segunda divisão, onde regressou na presente época.
 Fundado a 1 de Abril de 1953, foi campeão em 2002, 2003 e 2004 e ocupa actualmente  a 12ª posição na tabela de  classificada do Girabola Zap 2018/19O presidente de direcção do ASA, Adriano Agostinho, disse na quinta-feira, em conferência de imprensa que o seu elenco  precisa de 250 milhões de Kwanzas, dos quais 105 para suportar as modalidades que movimenta na presente época. O dirigente adiantou  que do montante, caberá à equipa de futebol 75 milhões de Kwanzas para pagamento de salário e prémio de jogo. Adriano Agostinho  disse que  os patrocinadores são as fontes  com quem conta  para obtenção dos valores de que o clube necessita esta época e lhe foram já garantidas  oito milhões de Kwanzas por parte de um dos patrocinadores que será empregue para pagar apenas salários.