Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Jogadores recusam viajar para Calulu

29 de Julho, 2017

Conjunto de Saurimo pode falhar deslocao ao terreno do Libolo

Fotografia: Jos Soares| Edies Novembro

A crise que assola a equipa do Progresso da Lunda Sul parece não ter fim à vista. Dezasseis jogadores fundamentais na manobra do conjunto lunda, actualmente presentes em Luanda, mantêm a decisão de não retomarem os trabalhos da equipa, em Saurimo, em virtude dos sete (7) meses de salários em atraso e recusam-se a viajar a Calulo, tendo em vista o jogo da 21ª jornada do Girabola Zap, frente ao Recreativo do Libolo.

Segundo apurou o Jornal dos Desportos de um destes jogadores, que solicitou o anonimato, por temer vir a sofrer represálias, a situação no clube está “insuportável”, dado o facto de além dos ordenados que tem a pagar ao grupo, a direcção ainda não definiu um limite para honrar com as “luvas contratuais”, que são de 100 por cento.

“Temos família e não podemos estar em Saurimo na indefinição, quando temos pessoas para alimentar aqui em Luanda. Somos chefes de família e não podemos continuar a viver estas situações”, lamentou o jogador. “Decidimos não viajar e não estamos a treinar. Acreditamos ser a melhor forma de pressionarmos a direcção a honrar com os compromissos que assumiu com este grupo de jogadores. Já estamos fartos de esperar. São sete meses de salário em atraso. É muito tempo”, acrescentou.

Dada a situação, o atleta que vimos citando assegura mesmo ser pouco provável que a equipa efectue a viagem à Calulo, tendo em vista o jogo com o Recreativo do Libolo. “Não sei se vamos viajar. Eu pelo menos não aceitarei jogar nestas condições. Não temos moral para entrar em campo”, garantiu.

Por outro lado, o director desportivo do clube da Lunda Sul garantiu numa recente entrevista concedida ao nosso jornal, na esteira da alegada crise financeira que o clube atravessa, que a direcção do clube está a resolver o problema. Floriano Quipossoa confirmou haver atrasos de salários, mas deixou claro que tudo será ultrapassado nos próximos dias.

“Devemos entender que as dificuldades atinge a todos e a falta de salários também. Por isso, temos de entender que os nossos clubes dependem de patrocinadores oficiais. Só eles é que têm o direito de explicar ou esclarecer quando é que a situação do clube será resolvida, mas a direcção está a fazer de tudo”, disse o jovem responsável pela gestão do balneário do conjunto de Saurimo.

O director desportivo dos lundas referiu, ainda, que a direcção não tem baixado os braços e tem apelado os jogadores a manterem a calma, apesar de que nem sempre tem sido \"fácil lutar contra quem tem uma família para sustentar e vive de braços atados” a procura de algo para comer.