Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"Jogar no Bi no problema"

Manuel Neto - 25 de Outubro, 2018

Fotografia: Jos Cola | Edies Novembro

Abel da Conceição está consciente que a sua equipa vai disputar o Girabola fora do seu habitat, mas acredita que a mudança em nada vai afectar o rendimento da equipa.
\" O nosso campo está a ser preparado e acho, que está no bom caminho. Espero que parte da prova se vai realizar lá, mas devo dizer que jogar no Bié não é um problema, porque conheço bem o Estádio. Já diputei lá a segundona, tem uma relva melhor que a da Caála\", avançou.
O técnico admitiu, que em termos de apoio, a equipa vai estar bem servida. \"Acho, que até mesmo o público que teremos, aliás, os adeptos do Cuando Cubango são ferrenhos, e não medem distância para acompanhar a equipa, por isso, acredito que desta vez, não vai fugir à regra\", acredita.
O treinador não considera dificil apenas o jogo que vai disputar em casa, frente ao Kabucorp do Palanca, referente à primeira jornada da prova, mas  todas as partidas subsequentes. \" Estou a falar, concretamente, dos jogos com o Kabuscorp, Petro, Interclube e Desportivo\", avaliou.
\"Não quero com isso dizer, que nesta fase, mecanizamos os atletas para não perderem os cincos jogos e depois, dar-lhes um tratamento mais específico e com mais calma ao longo do tempo, para termos, então, uma equipa competente para o resto da prova\", salientou.

Técnico considera 

pré-época razoável

O técnico principal da equipa do Cuando Cubango FC, Abel da Conceição, considerou ontem razoável a preparação que a sua equipa realizou em Luanda, na antecâmara do Girabola Zap 2018/19.
"Penso, que o tempo de preparação foi curto, mas acho que deu para fazer alguma coisa, ou seja, dotar o grupo de 70 por cento de capacidade física e técnica, para realizar um bom campeonato nas primeiras jornadas", esclareceu.
O treinador revelou, que a equipa fez vários jogos de controlo com algumas equipas do Girabola, em que tirou boas ilações para as empreitadas que tem pela frente. "Empatamos a um golo com o Bravos do Máquis, no primeiro jogo, perdemos o segundo, por 3-2, e voltamos a ser derrotados, desta feita, com  o Saurimo FC, por  6-2", apontou.
Considerdou, que " o resultado não diz muito, visto que foram jogos que serviram para rodar toda a equipa. Na primeira parte utilizamos a nossa  equipa principal,  na etapa complementar alternamos o plantel. De realçar que no jogo com o Santa Rita empatamos a um golo, e voltamos a empatar com o Progresso a duas bolas. De um modo geral, não foi mau", avaliou o técnico.
Quanto à qualidade do plantel, Abel da Coinceição diz possuir o grupo possível e à altura das possibilidades da direcção do clube, mas admite que gostava de ter um dos melhores planteis da nossa praça. "Sabe, que todo o técnico ambiciona um bom plantel", justificou e reforçou o seu ponto de vista, nos seguintes moldes;
"O Petro de Luanda, que para mim é o melhor plantel do Girabola, tem um leque de opções que permite uma certa tranquilidade à equipa técnica. Ainda assim, acho, que o nosso é possível e o que está ao alcance da direcção", destacou e lamentou, por outro lado, a perda de alguns atletas.
"Sabem que perdemos alguns jogadores, como o Mussa, Paulito, Cuca, Leonel , Bernardo de entre outros. Mas o melhor mesmo, é não termos perdido muitos atletas no sector defensivo e ofensivo. Por isso, vamos  moldar o que temos, à nossa maneira", disse.
Em relação às condições de trabalho, o técnico adiantou  que são as possíveis e as que a direcção conseguiu prorcionar. Sublinhou, que acredita em dias melhores, tendo em atenção o esforço que os dirigentes estão a levar a acabo.
"Confio na  nossa direcção e acho, que se tivesse mais condições, daria. Contudo, temos às mínimas condições para a prova que se avizinha. De momento, não temos qualquer tipo de problema, porque até a questão salarial está resolvida. Não são valores altos, mas vale a pena ter o pouco em dia, do que o muito em dívida", destacou.