Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Jogos atractivos no Ombaka e no Ferrovia

Betumeleano Ferrão - 12 de Maio, 2018

Fotografia: Edições Novembro

O sensacional campeonato da Académica do Lobito seguramente vai aguçar o apetite do Kabuscorp de ganhar amanhã, a partir das 15h00, no Ombaka. Os estudantes estão numa das melhores fases de toda sua a história no campeonato, assim, uma vitória esta tarde vai ser tudo menos surpresa, mas é ponto assente que os palanquinos querem arrefecer o ânimo dos estudantes.
Incapaz de recuperar os 6 pontos perdidos por causa de Rivaldo, o Kabuscorp vai se concentrar naquilo que pode fazer, o jogo com a Académica vai exigir toda a atitude competitiva necessária porque o contexto agora é outro, essa época não é como as anteriores, os estudantes agora estão na moda e querem prevalecer contra os antigos carrascos.
A Académica do Lobito esticou a corda em demasia, até agora tem provado que não está do lado fraco, está a fazer uma boa colheita de pontos e tem todo o direito de ambicionar tudo contra o Kabuscorp, a boa classificação é a melhor recompensa para o mérito alcançado com muita competência. Um trunfo sobre os palanquinos ainda não vai ser a cereja no topo do bolo, mas vai ser mais uma boa amostra do grande campeonato que está a fazer.
Dois jogos num curto espaço de tempo exigem sempre muito esforço físico, a mente também sente os efeitos, mas o Kabuscorp quer tudo menos apresentar desculpas para um eventual desperdício. O confronto com os estudantes é para ganhar, o apito nem soou mas todo o plantel sabe com que atitude competitiva tem de estar do princípio ao fim, as coisas até podem ser mais fáceis do que o esperado, mas isso nunca acontecer só por mostrar a camisola no Ombaka.
Na vizinha Huíla, 15h30 no Ferrovia, o Desportivo tem missão difícil diante do Clube Recreativo da Caála. Os militares estão a precisar com urgência de uma vitória. Assim, como o sedento de água, há 5 jornadas que a equipa parece ter um marca passa, situação que já motivou uma reacção oficial do técnico Mário Soares. Por mais que o treinador olhe para a situação de maneira diferente, a verdade é que até o empate contra a Caála vai aumentar o desespero dos adeptos.
O Caála tem alternado o bom com o mau, mas vai de sobreaviso ao Ferrovia para evitar a reabilitação dos militares, está claro de que lado está mais a obrigação de vencer, mas David Dias e pupilos de modo algum querem servir de cobaia do Desportivo da Huíla, é por isso que vai tentar tirar bom proveito da enorme pressão que mora no balneário adversário.
O Desportivo  da Huíla nem sempre precisa de muito para sorrir diante do Caála, essa realidade pode voltar a acontecer de novo, contudo, os caalenses querem estar de olhos bem abertos para fugir no resultado, a eficácia pode ser determinante na hora de aproveitar para marcar e ganhar.
A época está longe de ser a ideal para o FC Bravos do Maquias, a derrota de quarta-feira diante do Kabuscorp aumentou a responsabilidade de ganhar esta tarde ao Sporting de Cabinda, 15h00 no Mundunduleno. Apesar de não ser um candidato, os maquisardes fizeram um grande investimento, o plantel é bom demais para ter dificuldades de reagir com competência ante um oponente acessível.
Os maquisardes estão intermitentes, mas ainda podem chegar a cura, os 3 pontos contra os leões não resolvem tudo mas podem baixar muito a poeira, a equipa está com dificuldades de engatar em definitivo e tem de despertar,  caso contrário, vai ter sérias dificuldades na segunda volta.
A pontuação do Sporting do Cabinda é fraca demais, nem os 3 jogos em atraso justificam o muito pouco que os leões têm feito no campeonato.
Se a ideia é a manutenção no Girabola Zap, então é preciso que o leão saia com alguma coisa do Mundunduleno, perder ainda não vai ser a condenação final, mas não daria a moralização necessária para lutar pela manutenção, pois os maquisardes dão sinais de fraqueza.
Com nova direcção, mas sem alterar os objectivos, o Recreativo do Libolo vai aos Coqueiros tentar fugir do Progresso Sambizanga com quem está empatado no número de pontos, 15.
O técnico Kito Ribeiro reencontra a ex-equipa mas nem por isso vai tirar muito proveito do passado, é que os sambilas lançaram um novo alicerce e estão com uma estrutura bem diferente, o plantel tem menos qualidade mas é formado por muita juventude ambiciona em aparecer.
O desempenho competitivo de sambilas e libolenses deixa ler nas entrelinhas um jogo muito equilibrado, a melhor qualidade individual e colectiva está com os forasteiros, mas os sambilas já provaram nesse Girabola Zap que têm pernas para os adversários mais fortes.A última jornada do campeonato vai ficar concluída no dia 30 quando o 1º de Agosto se deslocar a Menongue para medir forças com o Cuando Cubango FC. O compromisso militar na Champions motivou o adiamento do jogo.