Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Josimar "bisa" no Mundunduleno

Daniel Melgas, no Luena - 19 de Abril, 2015

Maquisardes vergam domantinos no Luena

Fotografia: Jornal Desportos

Com dois golos do “regressado” Josimar ao “onze” inicial e um de Chole, na marcação de um penálti, o FC Bravos do Maquis venceu ontem, no estádio Mundunduleno, o Domant FC do Bengo, por 3-1, o que lhe permite manter a invencibilidade caseira no Girabola 2015.

Foi um jogo com pouco história na primeira parte, completamente dominada pelos donos de casa, que chegaram com alguma naturalidade ao golo, aos 18 minutos, por intermédio de Chole, que aproveitou  bem o castigo máximo assinalado pelo árbitro pelo  derrube de Rasca.

Neste período, o Domant FC do Bengo efectuou apenas um remate com perigo, Foi aos   26´, mas a "bomba" de Maninho embateu na baliza defendida pelo guardião Pitchú. Tirando esse "atrevimento", a equipa de Bula Atumba nada mais vez, por isso terminou "fustigada" pelos maquisardes.

A segunda metade foi mais vistosa e emotiva, sobretudo, a parir do minuto 48, quando Rasca, na grande área, atirou a bola para figura do guarda-redes Jesus e, na sequência, foi imitado pelo seu colega Ávalo, ao rematar forte mas longe da grande área. Numa tarde cinzenta do capitão da equipa maquisardes Benvindo, o médio esquerdo corrigiu os erros com um passe de “morte” à entrada a grande área para Josimar que, com a bola na linha do golo, após passar por todos os defesas contrários, só teve que empurrar para o 2-0.

Justificando aposta no "onze" inicial, pela primeira vez em três jogos que disputou no Girabola 2015, o moçambicano voltou a marcar, aproveitando bem um contra-ataque. Nesta fase do encontro, o Domant FC, sem grandes soluções, e apesar das alterações que efectuou, sufocou e quando despertou, marcou o golo de honra, por intermédio de Negra, já no minuto de descontos, quatro dados pela árbitra Marximina Bernardo que fez um bom trabalho.
                        
OPINIÃO DOS TÉCNICOS

Jorge Prisca
(Maquis) - "Não foi um jogo brilhante"

“A vitória reforça a nossa posição em casa. Não foi um jogo brilhante, mas foi um jogo em que, há haver um vencedor, só tinha de ser nós. Criamos inúmeras situações de finalização, as coisas não estavam a sair e fomos sofrer este golo ao fim. Se calhar foi um bocadinho de falta de comunicação”.


Oliva Joan
(Domant ) - "Estamos a melhorar"

“Fizemos um bom jogo, em muitos momentos dominamos, podíamos marcar, só que não aconteceu.  Acho que o primeiro golo foi justo, de penálti, depois cometemos uma brincadeira que nos fez expulsar um jogador, ficando complicado, mas ainda assim estamos a melhorar. Obviamente que a derrota (3-1) é considerável, mas vamos continuar a trabalhar”.