Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp acusa Petro de tentar justificar fracassos

Paulo Caculo - 28 de Julho, 2018

Clube do Palanca nega associao a alegado esquema de manipulao de resultados

O Petro de Luanda tenta justificar os fracassos e como tal, atribui responsabilidades do  insucesso às equipas de arbitragem e aos seus adversários. A afirmação é da direcção do Kabuscorp do Palanca, em comunicado dirigido ontem ao Jornal dos Desportos, na esteira de uma reacção à notícia divulgada na quinta-feira, dia 26, que dá conta numa carta - denúncia encaminhada pelo clube tricolor à Procuradoria-Geral da República (PGR), de um conluio entre dirigentes de clubes e o Conselho Central de Árbitros, no Girabola Zap 2018.
No comunicado, enviado por email ao nosso jornal, a direcção encabeçada por Bento Kangamba sublinha que recebeu a notícia com enorme tristeza e também, com alguma surpresa. Acrescenta o clube do Palanca, que a denúncia do Petro não tem outro objectivo senão, desviar as atenções das equipas que lutam pelo título do campeonato nacional e justificar os seus fracassos.
\"A direcção do Kabuscorp do Palanca repudia, veementemente, a atitude do Petro de Luanda e dos seus dirigentes, recusa ser associado à práticas de corrupção na arbitragem, por nunca pactuar com comportamentos do género, que em nada abonam para a verdade desportiva, rigorosamente defendida pelo nosso clube\", escreve o clube do Palanca no comunicado.
\"Entende, por isso, a Direcção do Kabuscorp do Palanca, que atitudes como estas, enveredadas pelo Petro de Luanda, apenas justificam a incapacidade de um Clube que não consegue lograr os seus intentos nos relvados, ou provar merecer o título no confronto directo com os seus adversários, refugiando - se em atitudes de ´caça às bruxas´, na tentativa de justificar os seus fracassos\", lê-se, ainda, no mesmo comunicado.
O Kabuscorp afirma, por outro lado, que lamenta, profundamente, que um clube como o Petro de Luanda, \"com alto prestígio, granjeado no mosaico futebolístico nacional\", aja de forma \"irreflectida e irresponsável\", diante de um assunto \"extremamente grave\" e aconselha a muita ponderação.
\"O Kabuscorp é uma organização desportiva, séria e responsável, que defende princípios assentes na defesa da legalidade e da justiça. O Clube nunca precisou de recorrer a membros da arbitragem, no Conselho Central de Árbitros, para levar avante os seus projectos. Estas acusações ferem, gravemente, a honra do Clube e o seu bom -nome\", finaliza o conjunto do Palanca.