Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp "afunda" Domant

17 de Agosto, 2015

O golo do avanado camarons veio anular todas as hiptese do Domante sonhar com a igualdade.

Fotografia: Santos Pedro

Com golos de Meyong (duas vezes) e Mano, o Kabuscorp regressou ontem às vitórias no campeonato, no jogo frente ao último colocado Domant FC, em desafio da 22ª jornada. A equipa do Bengo até chegou-nos reduzir, aos 76', por Zé, mas o triunfo dos palanquinos jamais inspirou cuidados.
Aos palanquinos a vitória afigurava-se imperiosa, razão pela qual não admirou a atitude evidenciada pela equipa de Miller Gomes nos primeiros instantes da partida. A jogar em casa e perante os seus adeptos, o Kabuscorp teve um excelente começo de jogo. Foi capaz de chamar a si a iniciativa nas jogadas, na posse de bola e na criação de jogadas de perigo.

Este domínio dos donos da casa acabou funcionando como fundamental para "arrumar" com o adversário, pois não demorou para que os palanquinos chegassem ao golo, aos 8', por intermédio de Mano, numa jogada de belo efeito. Na verdade, o Kabuscorp nem precisou de muito tempo para estudar o posicionamento e as vias onde pudesse chegar à baliza contrária.

O conjunto do Bengo demorava a acordar na partida, pois conseguiu apenas a passagem da primeira meia hora inicial da partida deu sinais de querer dar a volta ao texto. Ainda assim, apenas Ayala de remates a meia-distância procurava acertar a baliza de Mário. Enquanto isso, Kabuscorp aproveitava para incomodar. A equipa do Palanca se mostrava capaz de produzir, nesse período, jogadas com princípio, meio e fim, capaz de provocar calafrios a defesa do Domant. Os forasteiros, apesar de alguma incapacidade ofensiva, encontravam quase sempre espaço para fustigarem o último reduto contrário. As bolas rondavam insistentemente ambas as balizas.

A perder por 1-0, a equipa do Bengo entrou na segunda parte mais ousada e disposta a inverter a desvantagem. A equipa às ordens de Nguami passou a jogar mais vezes junto ao meio-campo adversário. O caudal ofensivo esteve mais intenso e o ataque dispunha de mais bolas para tentar dar a volta ao texto. Mas, porém, a ansiedade dos avançados em chegar ao golo da igualdade tornavam as coisas mais difíceis

Pese a atitude do Domant na segunda parte, voltou a pertencer ao Kabuscorp a iniciativa no marcador, com Meyong a dilatar a vantagem no terceiro minuto do reatamento. Inconformado com o resultado, o conjunto do Bengo puxou dos galões e tal postura valeu-lhe o golo, aos 76', por Zé, num cabeceamento portentoso que beijou as redes de Mário.

E quando se pensava que o Domant fosse encontra forças para correr atrás da igualdade, voltou a pertencer ao Kabuscorp o domínio da contenda, com Meyong a bisar, aos 80'. O golo do avançado camaronês veio anular todas as hipótese do Domante sonhar com a igualdade.

ARBITRAGEM

O árbitro Albano da Silva pode ter manchado o seu trabalho, fruto do golo mal anulado ao Domant, aos 28'. O tento ajudaria a empatar a partida, numa altura em que os diamantinos perdiam o jogo, facto que prejudica o trabalho do juiz da partida.