Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp aguarda por Emomo

Paulo Caculo - 01 de Novembro, 2018

Internacional da RDC representa o AS Vita Club na Taa da Confederao

Fotografia: DR

A equipa técnica do Kabuscorp do Palanca aguarda, ansiosamente, pela chegada de Emomo Ngoyi, avançado congolês democrático actualmente ao serviço do Vita Club de Kinshasa da RDC. O reforço \"de luxo\" dos palanquinos integra os trabalhos da equipa apenas após a disputa da segunda mão da final da Taça da Confederação, agendado para o próximo dia 30 de Novembro.
A direcção do clube do Palanca tem um acordo com o seu confrade de Kinshasa, para que Emomo permaneça ao serviço do Vita Club enquanto durar a disputa da Taça da Confederação.
O jogador é actualmente uma das principais referências do ataque da equipa do Congo Democrático, tendo sido determinante na goleada (4-0) aplicada ao Al-Masry do Egipto, na meia-final da competição africana, ao rubricar dois golos.
Enquanto isso, quem ganha terreno no plantel do Kabuscorp é o médio Etekiama (em português, a bola bate e entra), igualmente proveniente do \"gigante\" Vita Club de Kinshasa. Autor do único golo dos palanquinos no desafio de abertura do Girabola Zap, no Cuito, frente ao Cuando Cubango FC, o reforço congolês começa a justificar os créditos que o apontam como um jogador com uma relação muito íntima com as balizas contrárias.
Já no terreno, o treinador Paulo Torres orienta hoje, às 9h00, no estádio dos Coqueiros, a penúltima sessão de treinos, antes do confronto com o Interclube, agendado para sábado, às 15h00, referente à segunda jornada do campeonato.
Depois do empate frente ao Cuando Cubango, no Cuito, é provável que o técnico dos palanquinos venha a efectuar algumas mexida ao \"onze\" de estreia no campeonato.
Ou seja, Paulo Torres pode promover aos titulares Cabibi e Depaiza e não Lindala e Amaro. Devem permanecer na equipa JB, à baliza; Lunguinha, na lateral direita; Celson Barros e Fabrício, no centro da defesa; Ebunga e Lami nos extremos;  Magola e Etekiama na construção do jogo ofensivo; e Nelito no ataque.
À semelhança do que fez questão de sublinhar o técnico português ao serviço do Kabuscorp, antes do desafio frente ao Cuando Cubango FC, a equipa encontra-se em fase de construção, razão pela qual será normal registar constantes alterações ao \"onze\", já que se trata de um processo.
\"Estamos a andar com os nossos processos rápidos e as equipas muitas vezes demonstram ansiedade e isso complica um pouco os objectivos, mas vamos jogar sempre para ganhar, respeitando todos os adversários e as equipas técnicas\", disse, na altura, Paulo Torres.
Treinam às ordens do técnico português 30 jogadores, com idades compreendidas entre 19 aos 33 anos. Lami é o mais experiente, com 33 anos, enquanto o guarda-redes Josué o mais jovem, com 19.
Completam o grupo Dadão, Nani e Simão, Bagaza, Dilma, Valy e Fabrício, Paulito, Celson, Lunguinha, Zebedeu, Prince e Cláudio, Etekiama e Emomo, Magola, Cabibi, Tombe, Carlos, Depaiza, Amaro, Balakai, JB, Rafa, Água Doce, Cristiano, Nelito e Ebunga.

Cabibi e Fabrício acreditam no êxito
O médio Cabibi, ex-Domant do Bengo e o central Fabrício, ex-Interclube, estão felizes por vestirem as cores do Kabuscorp do Palanca. Os dois jogadores confessaram ao Jornal dos Desportos estarem a realizar mais um sonho nas respectivas carreiras.
“Qualquer jogador espera representar um clube grande. E o Kabuscorp é um grande clube do nosso campeonato. Não podia estar mais feliz e satisfeito, sobretudo pela oportunidade de estar num grande clube”, afirmou Cabibi.
“Tenho mais um objectivo por cumprir e estou aqui para ajudar a cumprir tudo aquilo que o Kabuscorp traçou como meta para a época”, acrescentou experiente médio hoje às ordens do técnico Paulo Torres.
Fabrício não esconde igualmente satisfação. O conhecido “xerife” que se notabilizou no Interclube fez questão de assegurar estar a viver uma fase boa na carreira e que espera confirmar com a camisola do Kabuscorp.
“Estou muito feliz. Estou aqui por empréstimo e espero ser campeão este ano. Quero também fazer uma boa época, ajudar o grupo e ser importante para as contas do treinador. O plantel está muito forte, mas acreditamos que podemos ganhar o Girabola Zap e a Taça de Angola”, disse.
                                                                                        PC