Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp cumpre formalidades

Avelino Umba - 29 de Outubro, 2017

A equipa do Palanca tem feito os últimos jogos sem qualquer reacção

Fotografia: Dombele Bernardo

O Kabuscorp do Palanca, perdeu ontem, diante do Recreativo da Caála, por 0-1, com golo solitário de Careca aos 11\', numa partida intensa com as duas a mostrarem serviço muito cedo. Os palanquinos que com esta derrota realizam a pior segunda volta dos últimos anos têm a terceira posição em risco.

A equipa orientada por Romeu Filemon teve maior posse de bola e manteve o nível competitivo que lhe é peculiar, mas o guarda-redes Boneco negou todas as investidas dos anfitriões numa tarde de grande inspiração para tristeza da formação da casa que saiu do estádio desiludida.

O Recreativo da Caála aguentou a pressão, impôs o seu futebol e em momento nenhum sentiu-se intimidado pelo adversário e a sempre motivante massa associativa que compareceu em número considerável nos Coqueiros.

E foi com esta postura que a formação do Huambo chegou ao golo numa jogada colectiva com Careca a bater o guarda-redes contrário, numa situação que se pode considerar de contra corrente do jogo ante o maior pendor ofensivo da equipa da casa.

O Kabuscorp, apesar da desvantagem o jogo corria de feição e procuravam mudar o cenário,  mas sem qualidade ofensiva para violar a baliza da equipa comandada por David Dias, que tinham na baliza um boneco que tirava todas e acabou por enervar os atacantes contrários. E a partida chegou ao intervalo com vantagem para os visitantes.

O segundo tempo começou da mesma forma com maior posse de bola para os palanquinos, mas sem ideia para concretizarem as inúmeras oportunidades criadas. Os remates e cabeceamentos levavam direcções erradas, mesmo com Lami a fazer grandes jogadas na área. Aos 55\', Nelito no meio da rua \'encheu\' o pé esquerdo, rematou muito forte, mas a bola teimou em não entrar quando público prepara-se para festejar o golo do empate.

Com jogadas bem delineadas, O Kabuscorp continua com o pé no acelerador aplicando-se ao fundo sempre com maior posse de bola, contudo, encontravam dificuldade na finalização. O maior espectáculo aconteceu aos 70\', na transformação de um livre directo, executado com mestria por Lami que tirou muito bem as medidas, mas mérito para o guarda-redes Boneco que esteve bem atento e colocou a bola por cima da baliza.

O trio de arbitragem dirigido por Aírton Carmelino realizou um trabalho digno de registo sem qualquer interferência negativo no resultado e o desempenho das duas equipas.