Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp defende estatuto

Betumeleano Ferro - 15 de Julho, 2018

Fotografia: Vigas da Purificao| Edies Novembro

Ainda está para acontecer uma inversão de papéis, no campeonato angolano, entre o Desportivo da Huíla e o Kabuscorp do Palanca. O momento actual favorece os militares, porém, os palanquinos vão ao Ferrovia provar que a antiguidade é um posto, tudo o forasteiro vai fazer por sair com o ego reforçado, no jogo que inicia às 15 horas.
Os militares estão a  colheita pontos, vão ter domingo muito bem atarefado, porque qualquer relaxe vai significar derrota. A má classificação do Kabuscorp, tem muito a ver com questões de bastidores, motivo por que o Desportivo tem de agigantar-se para ditar o andamento em campo, quanto mais tempo estiver em cima do Kabuscorp, mais aumentam as chances de ganhar.
A campanha caseira do Desportivo da Huíla é aceitável, mas como cada jogo tem a sua história, é importante que os militares se esqueçam do doce passado, é esse sacrifício que é capaz de dar a glória esperada pelo anfitrião. Com ou sem as mesmas armas do adversário, os militares só têm de repetir o mesmo de sempre, quando defrontam equipas mais competitivas, reconhecer as suas limitações em vez de enfunar-se de orgulho.
O Kabuscorp pretende provar dentro das quatro linhas, que ainda vai à tempo de terminar em posição mais honrosa, é verdade que os palanquinos estão a pagar por culpa alheia, entretanto, para sair do sufoco nada melhor do que ganhar e ganhar. Um triunfo extramuros vai aumentar a força de motivação dos palanquinos, razão adicional para o Kabuscorp soltar o grito de revolta, a fim de decretar o fim dos maus resultados.
Os desaires, consecutivos, com o 1º de Agosto e Petro de Luanda são aceitáveis, por serem competidores da mesma bitola, mas a realidade é bem diferente para o Kabuscorp, realmente, o Desportivo está a fazer uma época sensacional, o peso da responsabilidade está com os palanquinos, são eles que têm de correr atrás do prejuízo para chutar para longe os maus resultados.