Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp defronta Sporting de Cabinda

05 de Agosto, 2017

Estádio do Tafe e dos Eucaliptos acolhem hoje à tarde jogos da segunda maior competição do país

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os dezasseis avos de final da Taça de Angola vão fervilhar com dois jogos em que as equipas caseiras, ambas na Segundona, vão receber adversários do Girabola Zap. Trata-se do Sporting de Cabinda - Kabuscorp do Palanca, no Tafe, e Sporting do Bié - Santa Rita de Cássia (nos Eucaliptos), embates em que os clubes da segunda divisão vão tentar aproveitar ao máximo para aferir o seu nível competitivo, sem pôr de lado a chances de fazer uma surpresa.

Num passado recente, o Sporting de Cabinda teria o mesmo protagonismo que o Kabuscorp do Palanca, mas os tempos agora são outros e os leões ainda não são jubados, é por isso que não podem enfrentar os palanquinos com aquela ousadia que noutros tempos fazia do Tafe um dos estádios mais difíceis do país.

Ainda assim, há fortes motivos para acreditar que os palanquinos vão entrar em campo a respeitar a história do Sporting, este tipo de atitude competitiva pode ser determinante para a equipa do Palanca regressar a Luanda com o passe da eliminatória seguinte.

A vitória do Kabuscorp do Palanca sobre o Sporting de Cabinda seria consensual nas casas de apostas, a maior qualidade dos palanquinos é capaz de ser a garantia segura para resolver com competência todas as dificuldades que venham a ser causadas pelos leões, amenos que o espírito de taça sobressaia no Tafe e o rugido leonino elimine o Kabuscorp.

O Sporting do Bié tem mais chances do que o seu irmão de Cabinda, pois a sua eliminatória é contra o Santa Rita de Cássia, um adversário que dá margens para sonhar. Os leões vêem uma luz no fundo do túnel mas sem humildade nada feito, pois os católicos gostam de ser intratáveis quando querem reivindicar os seus 15 segundos de fama.

Os católicos estão a tentar o milagre da permanência no Girabola Zap, mas é possível que aceitem desviar o foco para a segunda competição do futebol nacional, ainda mais porque não é uma prova de regularidade, como o campeonato.

Se os católicos rezarem como nos últimos jogos do Girabola Zap é possível que os leões nem tenham tempo para rugir nos Eucaliptos. Falar em jogo desnivelado seria exagerar os factos, mas é ponto assente que se o Santa Rita de Cássia acelerar em campo é capaz de deixar o Sporting do Bié sem muitas hipóteses de discutir a eliminatória.