Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp dita descida do 1 de Maio

Manuel Neto - 06 de Agosto, 2018

Kabuscorp do Palanca esteve em desvantagem no marcador em duas ocasies

Fotografia: Paulo Mulaza|Edies Novembro

A estrondosa reviravolta protagonizada pelo Kabuscorp do Palanca no duelo diante do 1º de Maio de Benguela - perdia em duas ocasiões (1-0 e 2-1) -  acabou por não ser apenas o momento do jogo em que Calero apontou dois dos quatros dos palanquinos. Com o triunfo de ontem, em que a equipa visitada regressou às vitórias no campeonato, ficou igualmente sentenciada a despromoção da formação benguelense.
Com isso, a goleada sofrida na jornada anterior, por 4-1, dada pelo Progresso Sambizanga, foi esquecida da melhor maneira. Ou seja, a equipa do Palanca, arregaçou as mangas e nunca virou cara à luta, mesmo em desvantagem no marcador.
Quando tudo indiciava que o Maio, que vive dias difíceis nessa segunda volta, estava em Luanda apenas para cumprir calendário, enganou-se quem assim pensou, pois foram os proletários que entraram a todo gás. O Kabuscorp surpreendido com a postura do adversário foi desenvolvendo o seu jogo com alguma timidez, fazendo algumas transições, mas sem qualquer incomodo para o último terço do adversário. O Maio cada vez mais crente, acelerou e foi premiado com um golo de qualidade, marcado aos 25 minutos, por  Telmo, num passe primoroso de Márcio Luvambo. Os palanquinos  na ânsia do melhoramento da sua classificação foram ajustando as suas linhas, com mais atrevimento, e num livre cobrado à entrada  da área, Calero, aos 48´, repôs a igualdade para o protesto dos benguelenses e com razão, pois o avançado argentino estava em posição ilegal.
O repouso refez os dois conjuntos, mas os palanquinos apareceram mais animados, ou seja, sempre confiantes na vitória. Assim, o Kabuscorp, disposta a inverter o rumo do jogo, acreditou e foi fustigando a defensiva adversária. Contudo, o Maio não tremeu, levantou a cabeça e aos poucos equilibrou o jogo e de muitas tentativas, num contra-ataque rápido, Eto´o, saído do  banco, aos 65´, aproveitou bem a subida desordenada do sector defensivo palanquinos, passou pelo guarda-redes Josué e fez o segundo golo da sua equipa. 
Os palanquinos, porém, não desarmaram. Aos 69 minutos, Depaiza, num lance de bola parada igualou a partida. Assim, os palanquinos  mais visionários fizeram entrar Amaro para o lugar de Depaiza e esse aumentou qualidade no jogo do Kabuscorp, fazendo jogar o grupo e num dos seus passes para Nandinho este cruzou com precisão para Lamy, aos 88´, fazer o terceiro golo. O Maio acusou o golo e o os pupilos de Kangamba voltaram a marcar aos 92´por Calero, numa jogada individual.
A equipa de arbitragem liderado por Feliciano Lucas, tirando a situação do primeiro golo do Kabuscorp, esteve bem no jogo.