Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp e Petro pressionados

Betumeleano Ferro - 06 de Março, 2016

Petro de Luanda procura esta tarde redimir-se da derrota na ronda passada quando receber a formao do Progresso da Lunda

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os Estádios dos Coqueiros, Cidadela e 11 de Novembro testemunham esta tarde e à noite, o encerramento da terceira jornada do Girabola com jogos aliciantes e todos de difícil prognóstico.

O Kabuscorp recebe o Sagrada Esperança às 15h30, o Progresso do Sambizanga joga com o Desportivo da Huíla às 16h00, enquanto o Petro de Luanda encerra a ronda às 18h00 e defronta Progresso da Lunda Sul.

Os palanquinos depois de perderem dois pontos, no acerto do calendário na quarta-feira frente ao Libolo, resultado que se considera aceitável por ter defrontado um adversário do seu “campeonato”.


A recepção ao Sagrada aumenta a responsabilidade do Kabuscorp, porque a vitória é uma obrigação para quem joga em casa, já que um novo desperdício de pontos acarreta um atraso na caminhada para o título.

A proeza dos diamantíferos nas Afrotaças deve ter reflexos na atitude competitiva do plantel de Zoran Maki. A equipa tem chances de pontuar nos Coqueiros, mas o sucesso depende da maneira como abordar o jogo. Se repetirem a exibição do jogo com o Ajax de Cape Town seguramente podem brilhar.

O Kabuscorp e o Sagrada têm objectivos distintos no Girabola ZAP, mas está claro que estas metas são alcançadas com vitórias e pontos, quanto mais cedo os palanquinos e diamantíferos obtiverem bons resultados mais facilmente atingem os desideratos que estabeleceram para o campeonato.

O pressionado Progresso  do Sambizanga recebe na Cidadela o moralizado Desportivo da Huíla. O mau arranque dos sambilas, um empate e uma derrota, contrasta com o começo dos militares da Região Sul, duas vitórias, motivo por que é justo atribuir favoritismo à equipa forasteira.

Apesar dos resultados apertados, a equipa orientada por Ivo Traça revelou um certo grau de eficácia e conseguiu fazer a coisa mais importante, vencer jogos. A deslocação a Luanda transporta riscos, mas o Desportivo já provou em duas jornadas que é capaz de ganhar dentro e fora de casa, quando defronta equipas do seu campeonato.

A “corda” já está ao pescoço do técnico Albano César e pode seresticada a qualquer momento, aliás as "bocas" do presidente Paixão Júnior parecem indiciar uma repentina saída do treinador. O plantel sambila está ao corrente do que se passa e deve ser este  motivo porque se mostra incapaz de fazer bem as coisas para acabar com o ambiente tenso no clube.

Esta tarde os sambilas vão fazer pela vida para contrariar o favorito do adversário, mas a equipa precisa com urgência de vencer para inverter o quanto antes a tendência negativa de fazer um esforço extra no fim para evitar a despromoção.

As duas equipas têm estado emocionalmente diferentes. A formação do Sambizanga sente a pressão de todos os lados, enquanto a equipa do Lubango está moralizada e tranquila para continuar o seu campeonato sem alaridos. Os dados estão lançados, agora venha o jogo para ver qual dos contendores reage melhor.

A jornada encerra às 18h00 no 11 de Novembro com o Petro de Luanda - Progresso da Lunda Sul, um jogo em que tudo pode acontecer sem qualquer tipo de surpresa. As duas equipas  provaram o sabor da derrota, o que significa que há um aumento na vigilância para diminuir o desperdício de pontos, agora na fase inicial do Girabola Zap.


Os tricolores entraram para o Girabola sem chama, estão a jogar  pouco para justificar o estatuto de candidato ao título. A prova mal começou, é verdade, mas é forçoso que o Petro ganhe mesmo a jogar mal, senão  perder muito cedo o comboio como nas épocas passadas. As duas equipas  defrontam-se só desde o ano passado e os petrolíferos ainda não venceram os lundas, mas é fácil prever que a formação do Catetão quer mostrar o quanto antes, por que é das equipas mais tradicionais do campeonato.

O Progresso vem a Luanda sem grande pressão, mas com muita cautela,  o Petro apesar de aparentar fragilidade tem unidades capazes de desequilibrar num laivo de inspiração. A mais valia individual dos tricolores pode fazer que o adversário privilegie  mais o contra-golpe para colocar em sentido o oponente, este tipo de estratégia de modo algum ofusca o brilho aos pupilos de Kito Ribeiro.


KABUSCORP
Mingo Sanda desfalca plantel


Mingo Sanda é defesa central do Kabuscorp vai ser baixa  no jogo desta tarde às 16h00 no Estádio dos Coqueiros, no jogo com o Sagrada Esperança da Lunda Norte. O central Silva é o potencial candidato a preencher o lugar.

O reforço que os palanquinos foram buscar ao Recreativo do Libolo voltou a sentir-se mal no fim do jogo com o campeão nacional. O JD sabe que depois do atleta ter sido submetido a testes médicos, voltou  acusar paludismo, patologia que o assola desde a pré - época.

Depois do empate na quarta-feira  com o Libolo, a  equipa do Kabuscorp do Palanca teve três dias  para  preparar o jogo com o Sagrada Esperança da Lunda Norte.

Na última sessão da semana realizada ontem, no campo adjacente ao 11 de Novembro, Miller Gomes submeteu a equipa a uma preparação especifica com vista a conquista dos três pontos.

Apesar dos poucos dias de recuperação, depois do jogo realizado na quarta-feira, o grupo mostra-se moralizado para conquistar mais três pontos importantes para os objectivos que se propôs nesta época, que passa pela conquista do titulo de campeão do Girabola Zap 2016.                             
Manuel Neto

 

PETRO DE LUANDA
Élio Wilson
“espreita”o regresso


Élio Wilson pode ser a novidade nos convocados do técnico Beto Bianchi, para o jogo com o Progresso da Lunda Sul que está agendado para hoje às 18 horas no Estádio 11 de Novembro.

O defesa central já está recuperado da lesão no joelho da perna direita, que o afastou do jogo frente a Académica do Lobito, na segunda ronda do campeonato.

Durante a semana de preparação, o experiente defesa surgiu a trabalhar  sem limitações, numa clara imagem de estar a 100 por cento reavido da  condição física. Apesar disso, o jogador não treinou no grupo de prováveis titulares está afastada a possibilidade de constar do "onze" projectado para o embate frente aos Lundas de Saurimo.

Contrariamente ao central Élio, quem não está ainda em condições de voltar a ser convocado é o médio Francis. O jovem atleta,  de 23 anos, não recuperou da fractura no pé facto que o coloca novamente na condição de indisponível para o terceiro jogo dos tricolores. Quer o médio quer o defesa central estiveram na lista dos convocados para o jogo com o 4 de Abril do Cuando Cubango apenas Francis chegou a sair do banco de suplentes.

Na recepção à visita do Progresso, o treinador do Petro não espera outra reacção da equipa senão   uma exibição capaz de garantir a conquista dos três pontos. Como prova disso, Beto Bianchi esteve durante a semana a chamar a atenção dos jogadores para a necessidade imperiosa de circularem bem a bola e de finalizarem com êxito as jogadas.             
PAULO CACULO


PROGRESSO DO SAMBIZANGA
Sambilas procuram primeira vitória


À terceira, pode ser de vez. Depois do empate sem golos no desafio com o Porcelana FC a contar para a primeira jornada e da derrota 0-3 com o 1º de Agosto na ronda seguinte, a  formação do Progresso do Sambizanga tenta esta tarde às 15h30 no Estádio da Cidadela a primeira vitória frente o Desportivo da Huíla

O treinador principal da formação sambila, Albano César, disse ontem ao Jornal dos Desportos, estar preocupado com o estado clínico que a equipa atravessa, ainda assim, acredita que o grupo à sua disposição chegue à vitória.

Lawrence e Zau, dois centrais no sector defensivo, Yano e Jaceck dois outros influentes no sector atacante são jogadores que inquietam o técnico, que está apostado em conquistar os três pontos.

"Reconhecemos e observamos que estamos com  algum desfasamento em relação aquilo que foi a preparação da nossa estrutura de jogo, evidentemente que ocorreu devido a várias razões em que preparamos o grupo numa condição, convencidos de que seria este mesmo que estaríamos em condições óptimas de poder dar continuidade daquilo que foi a nossa base de preparação", fundamentou.

Justificou o momento actual da equipa com o facto de metade da equipa base estar lesionada. "Cerca de seis elementos estão até agora com problemas de lesões, para além de um caso administrativo para solucionar", lamentou.

"Em função da situação clínica que a equipa atravessa, temos vindo a encontrar algumas barreiras no sentido de voltarmos a manter a estabilidade perante o grupo, pois como sabemos preparar um grupo tem a ver com o tempo de formas a encontrar aquilo que é a estrutura básica e que se for remexida por dois ou três elementos é logo o contraditório. É assim que temos vindo a encontrar até aqui algumas complicações", explicou.          
AVELINO UMBA


DESPORTIVO DA HUÍLA
Lacerda antevê jogo complicado


O técnico - adjunto do Clube Desportivo da Huíla, Lacerda Tchipongue, reconheceu as potencialidades do Progresso do Sambizanga e considerou ser um adversário aguerrido e difícil de defrontar quando joga em casa.

Apesar do grau de dificuldade que os militares da Região Sul esperam encontrar no domingo no Estádio da Cidadela, o treinador assegurou que cumpriram uma preparação cuidadosa para contrariar o favoritismo da equipa adversária.

“Estamos a preparar a equipa de forma cuidadosa, convictos de que teremos um jogo extremamente difícil. Vamos ter um grau de dificuldade acentuado neste desafio, na medida em que o Progresso sai de dois maus resultados e tem toda a vantagem porque joga em sua própria casa diante de um público exigente, mas temos os nossos argumentos”, assumiu. Referiu que o objectivo é surpreender os sambilas, formação que no seu ponto de vista está a exibir um bom futebol pode contrapor o relativo favoritismo e tentar fazer golos e não sofrer nenhum.

O adjunto de Ivo Traça afirmou que o Desportivo da Huíla está galvanizado com as duas vitórias conseguidas e vai procurar não perder o ritmo frente aos comandados de Albano César. “Temos um calendário difícil neste momento porque são dois jogos fora”, comentou.

“O sector mais consistente tem sido a defesa e felizmente os atletas têm correspondido, aliás os três estão intrinsecamente ligados para partirmos sempre para o contra-ataque. Temos mobilidade variável, de que quem tiver em situação atacante, ter discernimento de fazer golos”, explicou.

Referiu que o plantel do Desportivo da Huíla está ciente que é um alvo a “abater” nesta jornada, mas a pressão actua de forma positiva no seio do grupo porque o primeiro pressuposto “é a humildade”.

“Temos essa vantagem do grupo ser humilde. Vamos para um jogo sempre a respeitar o adversário e no desenrolar da partida mostrar aos nossos adversários essa sinergia, cada um dar o seu máximo no jogo para alcançamos a vitória”, assegurou.
Gaudêncio Hamelay - Lubango.