Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp mantm desempenho

Paulo Caculo - 06 de Abril, 2016

Kabuscorp do Palanca igualou a situao da poca passada no Girabola em termos de pontos somados e posio na tabela classificativa

Fotografia: Santos Pedro

A equipa do Kabuscorp do Palanca protagonizou na sexta jornada do Girabola Zap um percurso de época, semelhante ao conseguido em 2015 por esta altura, que ocupava a terceira posição do campeonato.

Ao cabo de seis jogos, o conjunto às ordens de Miller Gomes mantém a passada da temporada anterior, com a diferença de ter somado mais um ponto em relação ao último Girabola. Ao contrário de 2015, por esta altura o conjunto do Palanca tinha acumulado dez pontos, este ano os números subiram para 11 na sequência de três vitórias, dois empates e uma derrota.

Apesar de somarem mais vitórias na presente época, os palanquinos por esta altura do campeonato, no ano passado, não tinham sofrido qualquer derrota  comparando com a actual temporada, em que já sofreram um deslize na quarta jornada, no embate frente ao Porcelana FC do Cuanza Norte.Em termos de golos, o Kabuscorp também igualou os números produzidos no ano transacto, rubricaram até ao momento os mesmos nove tentos, em seis jogos.

A grande diferença está em relação aos golos sofridos: seis  contra os sete da época passada. Em relação aos números produzidos pela equipa de Miller Gomes, chega-se à conclusão de que segue o percurso rumo à conquista dos lugares de topo do campeonato, separado de quatro pontos do líder, o 1º de Agosto e a dois do segundo classificado, o Desportivo da Huíla.

Um dos grandes desafios da equipa palanquina é evitar nova derrota, caso queira sonhar com o regresso ao título do principal campeonato de futebol do país. Se repetir as exibições e produção de 2016, o Kabuscorp pode concretizar com êxito os objectivos de tornar-se bicampeão angolano e quiçá, retomar a disputa das eliminatórias africanas de clubes.

De resto, na próxima jornada os palanquinos defrontam o Progresso do Sambizanga no Estádio da Cidadela, “casa” dos sambilas.

PREPARAÇÃO

Equipa retoma treino


trabalho. A preparação agendada para o Estádio dos Coqueiros deve focalizar exercícios físicos de recuperação dos jogadores, após o regresso de Benguela, onde defrontou o 1º de Maio, para a sexta jornada.

Depois de ontem Miller Gomes ter dado folga aos jogadores, o grupo inicia hoje a preparação do desafio com o Progresso do Sambizanga. A sessão pode ser antecedida de uma breve palestra no relvado, orientada pelo treinador dos palanquinos, de reflexão ao empate consentido em Benguela, num jogo em que eram os favoritos da contenda.

Tal como já habituou os treinos realizados no período pós/jogo, a equipa técnica do Kabuscorp deve incidir os trabalhos na coordenação de exercícios de gestão de esforço, com e sem bola, sem afastar a possibilidade do colectivo ser submetido também a ensaios de circulação, passe e posse de bola.

Na deslocação a Benguela, Miller Gomes convocou os seguintes jogadores: Mário, Faustino, Silva, Bobo, Lamy, Meda, Magola, Mano, Domingos, Kanku Trezor e Lolo (titulares) e Fikiamuane, Funde, Amarildo, Josué, Mingo Sanda, Amarildo, Mpele Mpele, Fiston, Fikiamuane e Fundo (suplentes).  

JUSTIFICAÇÃO
Miller fala de empate devido ao “sol ardente”

 O técnico do Kabuscorp do Palanca considerou que o empate por  1-1 com o 1º de Maio na segunda-feira em Benguela foi justo, mas aponta outros factores, como o clima.

“Obviamente queríamos mais, mas a primeira parte teve um sol muito intenso que de alguma forma condicionou o ritmo do jogo, já na segunda parte foi um pouco mais dinâmico pois tivemos muitas oportunidades, falhámos uma grande penalidade e quando é assim, a parte psicologia afecta os jogadores”, disse Miller Gomes.
O técnico falava à imprensa no final do jogo, disse que o 1º de Maio soube dar resposta, pois também quis vencer o jogo.

Por seu turno, o técnico do 1º de Maio de Benguela disse que a sua equipa não jogou ao seu nível no empate uma bola, em função de algumas situações ao meio da semana, com jogadores adoentados.

“Jogamos com uma equipa bem estrutura que é o Kabuscorp, que nos obrigou a correr, mas acredito que a minha rapaziada bateu-se bem, podíamos até ter ganho o jogo não conseguimos, pontuamos que é sempre bom”, disse Finda Mozer.
PC