Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp regressa aos triunfos

Avelino Umba - 09 de Agosto, 2015

Vice-campeo nacional teve capacidade para reagir atitude competitiva do FC Bravos do Maquis no duelo de ontem referente 20 jornada do Girabola 2015

Fotografia: Jos Soares

O goleador Meyong voltou a ser decisivo no jogo de ontem. O camaronês do Kabuscorp do Palanca marcou, aos 15´, o golo que ditou o regresso do vice-campeão às vitórias no Campeonato  Nacional.

O FC Bravos do Maquis, a viver problemas financeiros, nem por isso entrou acanhado no duelo. pelo contrário. A partir do minuto 5, domínio o jogo e em três ocasiões chegou com perigo à baliza defendida por Mário, porém, teve uma grande resposta da rapaziada comandada por Miller Gomes.

Apesar de começar melhor, os maquisardes não tiveram estofo para aguentar a passada do vice-campeão. Prova disso, aos 15´, após cruzamento de Panilson, o avançado Meyong fez um cabeceamento clássico, ou seja, colocou a bola no lado esquerdo da baliza Alex.
Contudo, à passagem do minuto 35, o jogo ganhou mais equilíbrio. Mano, numa jogada com Lami, este poderia ter feito melhor, mas  desequilibrado, mandou a bola para cima da baliza.

O extremo Zé Kalanga, do FC Bravos do Maquis, mostrou que está longe dos tempos áureos. Várias vezes teve hipóteses de fazer melhor, mas sempre que recebia a bola próximo à grande área, fracassava nas intenções, pois a "menina" acaba por ficar com o  adversário.

O técnico Victor Manuel em nenhum momento sentou-se no banco de suplentes. Sempre com o olho no relógio, o português queria ver a sua equipa ir ao intervalo, pelo menos com um empate, mas o resultado prevaleceu a favor da equipa da casa.

De regresso do intervalo, Kabuscorp e Maquis entram com o mesmo "onze". Enquanto os donos da casa procuravam pelo golo de tranquilidade, com Lami e Mano a darem o máximo, mas sempre importunados pela defesa contrária, os maquisardes tudo faziam para chegar à igualdade.  Prova disso, aos 75´, Mano fez um passe para Meyong, dentro da grande área, mas este não esteve no lugar certo para fazer melhor.

Inconformado com o desempenho do camaronês, Meyong e substituído por Poulson, o  que recebeu muitos aplausos dos adeptos. O mesmo Poulson, aos 80´, assistido pelo incansável Mano, mandou uma bomba de cabeça, porém a bola passos a escassos centímetros do travessão da baliza defendida por Alex.

Um minuto depois, Poulson, mais uma vez assistido pelo extremo Mano, podia ampliar o marcador, mas saltou pouco e a bola passou-lhe a escassos centímetro da cabeça.

Aos 85´, o extremo Breco, que entrou na segunda parte do jogo, acabou expulso, o que prejudicou os maquisardes, mas o Kabuscorp, mesmo em vantagem numérica, não consegui tirar maior proveito disso.


DECLARAÇÔES

Miller Gomes 
Kabuscorp

“Conseguimos
consolidar a vitória”

 “Foi um jogo difícil, embora com muitas oportunidades no primeiro tempo. Na segunda parte, fruto de algumas alterações e correcções que fizemos, conseguimos controlar melhor o jogo, mas nesta altura a equipa contrária também soube impor-se, mas o importante foi ter marcado o golo e consolidar a vitória.”


Victor Prisca 
Adjunto do Maquis

“A equipa cometeu
  muitos erros”

“Cometemos alguns erros e formos penalizados por isso. De resto, jogamos olho por olho e a julgar pelos objectivos do adversário que é chegar ao topo conseguimos fazer a nossa parte, mas não se pode exigir mais do que isso aos jogadores. São os últimos cinco meses extremamente complicados e difíceis de gerir em alguns momentos. Apesar disso, os atletas têm feito muito e hoje mostraram mais uma vez aquilo que são.”