Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kabuscorp travado em casa

16 de Abril, 2017

Grémio do Palanca volta a ceder pontos no campeonato nacional após empate ontem no estádio dos Coqueiros

Fotografia: Santos Pedro

A contagiante dança \"fimbu na fimbu\" protagonizada pelo goleador Jaques, do Kabuscorp do Palanca, após o golo marcado ao Progresso da Lunda Sul, acabou por ser sol de pouca. Tudo porque os lundas, por intermédio de Capuco, cedo repuseram a igualdade no marcador, a uma bola, resultado com que as duas equipas deixaram o bem tratado relvado dos Coqueiros.

Com isso, o Kabuscorp não conseguiu traduzir em campo o teórico favoritismo que levou  para o jogo, porque a equipa orientada por Albano César apresentou-se moralizada com a recuperação que enceta no campeonato e as boas exibições que tem protagonizado. Aliás, o Progresso da Lunda Sul procurou nos minutos  iniciais dificultar ao máximo o adversário.

A postura dos visitantes fez com que os palanquinos jogassem precipitados, ou seja, os médios não municiavam da melhor maneira os atacantes e estes na procura da bola  também não se desfaziam dela da melhor forma. Assim, os lundas foram ganhando cada vez mais confiança e mesmo sem algum  perigo iminente tentavam constantemente incomodar o último terço adversário.

O Kabuscorp acreditando que  tinha recursos  para se impor diante do adversário puxava dos galões, quer por Jaques, como Lamy, mas a equipa da Lunda Sul, bastante atenta,  anulava todas as investidas adversárias.

No reatamento os visitados, cientes que o objectivo principal era a vitória para regressarem ao posto em que \"dormiu\" o Petro de Luanda, entraram mais espevitados, procuravam encurralar o adversário no seu meio-campo, com o fito  de chegar ao golo.

Os palanquinos jogavam na persistência mas os comandados de Albano César não queriam ficar apenas pela visita ao adversário. Levantaram a cabeça e jogavam olhos nos olhos com o opositor, mas ainda assim foi o Kabuscorp a chegar primeiro ao golo, aos 68 minutos, por Jaques, bem servido por Mongo. Mas, mal o palanquinos acabaram por festejar, celebrou-se igualmente o golo dos lundas, marcado aos  69´, por Capuco, num lance de insistência.

Nesta fase vimos um jogo bastante disputado, com  os dois conjuntos  a procurarem constantemente a vitória, mas  o placard teimosamente manteve-se inalterável até a conclusão do tempo do jogo, para gáudio dos visitantes.

 A equipa de arbitragem chefiada por Feliciano Lucas não teve influência no resultado. Quer o árbitro, como os coadjuvantes, estiveram bem no capítulo técnico e  disciplinar, embora ficamos com dúvida num lance a favor do Kabuscorp, pois em nosso entender Lamy foi tocado dentro da área.