Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Kialunda perspectiva poca airosa

Paulo Caculo - 18 de Outubro, 2015

Experiente central acaba de protagonizar uma boa poca ao servio dos aviadores e pensa em continuar a representar a formao do aeroporto nas prximas pocas

Fotografia: Nuno Flash

O futuro da carreira de Kialunda João, central do Atlético Sport Aviação (ASA) ainda é incerto. O experiente defesa finaliza no próximo dia 31 de Novembro o vínculo contratual com a equipa aviadora, facto que o deixa preocupado.

"Ainda não decidi em relação ao futuro da minha carreira", adiantou o camisola 20 dos aviadores, apesar da direcção de Elias José ter manifestado a intenção de o contrato.

"Realmente já fui convidado a negociar a renovação, mas ainda não chegamos a um acordo. Tudo está, ainda, em aberto. Nada está definido, porque faltam algumas coisas a acordar. Mas, devo agradecer à direcção do clube pelo facto de ter manifestado este interesse em continuar comigo", referiu o atleta.

O jogador não esconde, no entanto, a ansiedade por decidir já o seu futuro, antes mesmo de partir para as merecidas férias, depois de uma época desgastante, mas muito proveitosa, onde chegou a efectuar vinte jogos na condição de titular e contribuir para a manutenção dos aviadores no Girabola.

"Espero resolver as coisas com o ASA quanto antes. Sobretudo porque existe equipas a manifestar também o seu interesse e não gostava que se fizesse tarde. Se quero continuar no ASA? Claro que sim. Fui muito bem recebido aqui por toda a gente. Fiz muitas amizades e não tenho razões para forçar a saída da equipa", assegurou o defesa -central.

Kialunda garante estar satisfeito, também, pelo facto de ter constatado que voltou à sua melhor forma desportiva. Jogador, que já representou o Recreativo da Caála, Kabuscorp do Palanca e Interclube considera ter protagonizado uma época extremamente positiva, sobretudo a julgar pelas exibições e números de jogos feitos.

"Penso que procurei sempre dar o meu máximo, o meu melhor em prol da equipa e tentei justificar as muitas oportunidades que o técnico Robertinho me concedeu. Saio da época feliz, satisfeito e extremamente confiante num regresso em grande na próxima época. Se for novamente com a camisola do ASA melhor", assegurou o central.

O jogador destacou, a força colectiva do grupo e determinação evidenciada nas últimas jornadas, como factor preponderante, que ajudou a equipa a lograr com êxito o objectivo de continuar entre os melhores do Girabola. A oitava posição alcançada, segundo Kialunda, serve de prova inequívoca do excelente labor patenteado pelo grupo ao longo das 30 jornadas.


ANTEVISÃO

“Próximo ano será
muito mais emotivo”


O Girabola de 2016, na óptica do defesa-central, será um claro exemplo de enorme competitividade. Kialunda sustenta o seu discurso com o facto de estar a constatar uma subida de nível em algumas equipas candidatas ao título, que no passado estavam muito fragilizadas.

"Veja, por exemplo, o 1º de Agosto. Estou absolutamente convicto que no próximo ano pode ser campeão. Pelo bom campeonato que fez na segunda volta, em que só não conquistou o título por falta de sorte, acredito que vamos ter um Girabola no próximo ano muito mais emocionante", disse Kialunda.

O jogador não afasta dos concorrentes também o "seu" ASA, que garante ter construído um "grupo muito forte", que promete muito no próximo ano. Sugere, por isso, a manutenção do treinador, porque acredita ser alguém que está em melhores condições de dar sequência ao projecto.

"Sou daqueles jogadores que não concorda com a mudança de técnico, só porque queremos mudar. Acho que a equipa está boa, tem futuro e pode fazer melhores exibições na próxima época. Quem viu os nossos jogos vai concordar comigo", desabafou o experiente defesa.                                


DESAFIO 
Atleta almeja conquistar o título nacional


Kialunda não escondeu o grande desejo de trabalhar para na próxima época para concretizar o sonho de ser campeão do Girabola. O jogador concorda que, para tal, tem de continuar ligado a um clube que aspira o título, embora acredite que no futebol também existam surpresas.

Depois da Supertaça conquistada ao serviço do Interclube e do Kabuscorp, o central considera ter chegado a altura de pensar ser campeão nacional. Esteve próximo de o ser ainda no Kabuscorp, em 2014, e, também, na Caála, no tempo em que esteve às ordens de David Dias.

"Qualquer jogador sonha em ser campeão do Girabola e, eu, não fujo à regra. Espero que isso venha a acontecer tão cedo quanto possível, porque já representei alguns clubes em que cheguei a ser vice-campeão e gostava de ter mais sorte nos próximos anos. Quem sabe, no ano que vem, isso venha a ser uma realidade", desejou Kialunda.

O experiente defesa acredita, por outro lado, que o ASA tem condições para voltar a ser a mesma equipa surpreendente e inevitável, em 2016. Justifica o optimismo com o facto de acreditar que o trabalho que está a ser feito pelo treinador brasileiro, Roberto do Carmo "Robertinho", permite aos adeptos aspirar por um futuro risonho.

"A equipa tem futuro. É só olharmos para a quantidade de jovens talentos que está no plantel. Acredito que em 2016 a equipa vai fazer uma época muito melhor, menos sofrível na últimas jornadas. A equipa está mais consolidada e os jogadores acredito que já estão muito mais entrosados", rematou o central.                                       PC