Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Lees famintos desfeiteiam caalenses

24 de Junho, 2018

Soube controlar o jogo, apitou nos momentos certos e advertiu quando foi necessrio.

Fotografia: Antnio Soares| Edies Novembro

O Sporting de Cabinda venceu ontem, no estádio municipal de Tafe, o Recreativo da Cáala, por 3-1, em desafio pontuável para a 18ª jornada do Girabola/Zap. Os golos dos leões do norte foram apontados pelo avançado Jó, aos 40 minutos, pelo médio ofensivo Castro, aos 47, e pelo ala direito Bebucho aos 75 minutos enquanto a formação da Cáala reduziu pelo atacante Mendinh,o aos 80 minutos.
O Sporting de Cabinda concretizou o objectivo de conseguir os três pontos. O \"puxão de orelhas\" do técnico Emena Kwazambi  aos seus rapazes, antes do jogo valeu a pena.
De início, a jogarem diante do seu público, os leões do norte tiveram acções conducentes a perigos de golos, mas os seus avançados desperdiçaram várias oportunidades.
O Recreativo da Caála, a jogar fora do seu ambiente, soube fazer o seu jogo habitual e complicou muitas vezes as acções ofensivas do Sporting de Cabinda, que esteve melhor em todos os sectores e, fruto desta pressão, aos 40 minutos, adiantou-se no marcador por intermédio do avançado Jó.
Após o golo sofrido, a turma visitante comandada pelo professor David Dias, não cruzou os braços e avançou para o ataque, mas o Sporting de Cabinda neutralizou as iniciativas ofensivas do Recreativo da Caála e, quando se esperava o término da primeira parte, os leões do norte ampliaram para 2-0, por intermédio do médio ofensivo Castro.
Na etapa complementar registou-se um equilíbrio por parte das duas formações. O Sporting de Cabinda, apesar da vantagem, não quis arriscar, com o Caála a controlar os aspectos negativos do seu adversário, para reduzir o marcador.
Com a entrada do médio ofensivo Mendinho, a formação do Huambo mudou a táctica de jogo. Contudo, o Sporting de Cabinda esteve atento a todas as movimentações do adversário e, aos 75 minutos, Bebucho, que entrou na segunda parte, aumentou para 3-0, terminando bem um cruzamento que veio de fora da grande área, pelos pés de Jó.
Após o golo, o Caála acelerou e ascendeu de produtividade. As 80 minutos o médio ofensivo Mendinho reduziu para 3-1, resultado que se manteve  até ao apito final do árbitro Mauro de Oliveira que fez um excelente trabalho. Soube controlar o jogo, apitou nos momentos certos e advertiu quando foi necessário.