Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Leses atrapalham desempenho dos sambilas

Betumeleano Ferro - 25 de Maio, 2016

Sambilas afectados com ausncia de jogadores que fazem parte do onze

Fotografia: Paulo Mulaza

O técnico Albano César disse ontem ao Jornal dos Desportos, que as lesões de jogadores influentes condicionaram e muito o desempenho do Progresso, em várias jornadas do Girabola ZAP.

"Este é um factor preponderante porque prejudicou o nosso futebol, porquanto tivemos de concertar alguns sectores da equipa", lamentou o técnico e acrescentou que houve semanas que as lesões privaram-no de quase metade do plantel.

Sem alternativas, o treinador sambila teve de virar-se com os poucos disponíveis. "Houve casos em que ficamos com o grupo reduzido, repare que a nossa equipa é formada por 30 atletas, mas chegamos a ter 16 à nossa disposição", afirmou.

O ditado quem não tem cão caça como gato, várias vezes  tornou -se realidade no Progresso, razão por que o técnico Albano César teve de fazer pela vida para começar sempre com 11 jogadores. "Não tínhamos grandes alternativas, se calhar em alguns casos até acabamos por forçar alguns atletas, porque tínhamos poucas opções e tínhamos de concertar certas posições", sublinhou.

A ausência de jogadores importantes impediu o Progresso de amealhar tanto quanto ambicionava, mas o técnico mostrou-se satisfeito com o profissionalismo demonstrado pelo plantel no período em que as lesões eram motivos de preocupação.

"É evidente que esta situação prejudicou-nos, mas o mais importante é que nessa altura estamos em condições de dizer que o nosso grupo de trabalho está a um nível aceitável, naquilo que são as nossas pretensões", enalteceu Albano César.

As duas derradeiras jornadas da primeira volta podem ser determinantes para a reabilitação do Progresso, a equipa precisa de pontos para subir na tabela classificativa. A este respeito, o treinador revelou que "o plantel tem de  soltar-se mais, tem de correr mais, ter mais capacidade competitiva, não podemos continuar a lamentar os factores que nos impediram de fazer o nosso trabalho, de maneira mais estruturada e mais bem organizada".

"Eu acho que acima de tudo, o grupo está num nível competitivo aceitável", rematou o timoneiro do Progresso do Sambizanga, equipa que apesar de estar à procura da forma desportiva ideal, satisfaz Albano César diz face às respostas que dá em campo. 
BF