Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Leses tiram o sono a Mrio Soares

05 de Julho, 2017

Desportivo da Hula, com leses

Fotografia: Jornal dos Desportos | Edies Novembro

Uma vaga de contrariedades resultantes de lesões assola de forma recorrente a equipa principal do Desportivo da Huíla, e por consequência ,ocasiona a indisponibilidade física de unidades fulcrais na manobra da equipa. Mário Soares, técnico principal da equipa, agastado com a sequência de adversidades lamenta  a situação, pois, tira a possibilidade de construir um onze inicial consolidado que possa ser utilizado, no mínimo, em dois jogos consecutivos.

“Somos forçados por problemas adversos, nomeadamente lesões, a trabalhar atentos nisso, isto é, não trabalhar só num onze. Temos procurado não mexer muito na equipa, mas muitas vezes somos forçados por esses problemas adversos. Esperar que as condições adversas não surjam, e que a gente possa insistir no mesmo onze e pelo menos fazer dois jogos consecutivos com a mesma equipa, o que até agora não tem sido possível”, desabafou.

Lamentou que o quadro obriga a equipa técnica trabalhar  numa perspectiva ampla, abrangente, e aberta, que possibilite a eleição de qualquer futebolista, a qualquer momento, para a definição da equipa inicial.“Por isso, somos forçados a trabalhar o plantel no seu todo, porque como têm acompanhado o nosso trabalho, vêem a nossa preocupação no sentido de permitir que quando cada um dos nossos elementos for chamado consiga dar resposta positiva”, detalhou o técnico.

A melhoria permanente dos aspectos tácticos e técnicos, com vista a elevar a capacidade da equipa nestas duas vertentes atarefam a semana de trabalho da equipa, no âmbito da preparação para o desafio de domingo no Estádio do Ferroviário, no Lubango, diante do Recreativo da Caála, a contar para a 19ª jornada do Girabola Zap 2017.

Mário Soares e pupilos, motivados pela sequência das duas vitórias consecutivas alcançadas nas duas últimas jornadas, privilegiam o reforço da solidez defensiva. A ideia é manter o saldo positivo, três golos marcados e um sofrido, nos dois desafios anteriores.Por isso, na perspectiva de melhorar mais, toda a atenção é dada para o sector do meio-campo e do ataque, com a realização de trabalho específico, sempre com o nível de exigência elevado de Mário Soares e coadjutores.