Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Libolo \"acerta\"com 1º de Maio

Betumeliano Ferr?o - 24 de Julho, 2017

O Libolo está em Benguela para surpreender o 1º de Maio

Fotografia: M. machangongo | Edições Novembro

O Recreativo do Libolo desloca-se esta tarde a Benguela, para a partir das 15 horas no Municipal  esquecer o "afastamento" nas Afrotaças , com uma vitória sobre o 1º de Maio, jogo respeitante ao acerto da 19ª. jornada do Girabola ZAP.

A desilusão africana, pode transformar-se  em revolta, pois, os libolenses deram prioridade à Taça da Confederação, com a ambição de conquistar a glória no continente.

A visita ao reduto do 1º de Maio de Benguela vem em má fase para o Libolo, em parte, porque os proletários estão a atravessar um bom momento competitivo, motivo por que podem tirar bom proveito da aparente fraqueza mental que se apoderou do adversário, por ficar de fora dos quartos das afrotaças.

O jogo entre libolenses e proletários tem todos os ingredientes para ser equilibrado. A diferença de seis pontos, entre os contendores, faz com que a equipa do Cuanza Sul vá ao Municipal com cautelas, pois a sua posição na classificação,  de modo algum é garantia segura de vitória.

Os proletários fazem bons resultados em casa, contra os adversários do seu campeonato. Hoje, à tarde, Agostinho Tramagal pode tombar um gigante para provar que a equipa tem pernas para muito mais do que a manutenção.

A diferença de qualidade favorece mais ao Recreativo do Libolo, mas como querer nem sempre é poder, o 1º de Maio de Benguela tenta ser eficiente para surpreender.

O jogo começa e acaba com o apito do árbitro, quem quiser vencer tem de mostrar argumentos competitivos, para criar situações reais de golo, em vez de ficar à espera que um golpe de génio resolva a contenda.

O grande atraso que o Libolo leva na corrida ao título, é suficiente para pressionar a equipa a arrancar à ferros, se necessário for, o triunfo em Benguela.

A pressão de ganhar, até não poder mais, vai acompanhar de agora em diante a equipa de Calulo,  por isso, é importante um bom resultado em casa alheia, para a motivação que se espera para recuperar o terreno perdido, também por culpa das Afrotaças.

A viver um verdadeiro período de bonança, os proletários tentam não perder, um empate chega e basta, para manter a equipa na senda da recuperação.

O espectro da despromoção parece ter desaparecido, por enquanto, o 1º de Maio conseguiu dar a volta por cima, e tem o que precisa para com humildade somar um ponto aqui e ali,  para efectuar um campeonato tranquilo, algo que o histórico bicampeão nacional há muito é incapaz de fazer.