Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Libolo ascende ao terceiro posto

Pedro Augusto - 03 de Maio, 2016

Libolenses tiveram capacidade de sofrimento para garantirem os trs pontos no jogo que encerrou decima jornada do Campeonato Nacional

Fotografia: Jos Soares

A entrada de leão protagonizada pelo Progresso da Lunda Sul no duelo de ontem à tarde, em Calulo, diante do Recreativo do Libolo, fazia prever que o campeão teria imenso trabalho na partida que encerrou à décima jornada do Girabola Zap. E assim foi.

A equipa treinada por Kito Ribeiro teve "peito" para estremecer os libolenses, por isso, o golo marcado aos 9 minutos, por intermédio de Lopes, acabou por premiar a boa atitude evidenciada.

Mas como os lundas não tinham pela frente um conjunto qualquer, a postura apresentada em campo foi beliscada com a determinação e capacidade de sofrimento do campeão que chegou ao empate aos 24´, quando o central Edy Boyom, respondeu com uma excelente cabeçada o livre cobrado pelo extremo Fredy. E mais: acabaram traídos pelo árbitro Armando Silva, aos 40', quando marcou um penálti, por na sua visão, Dié ter empurrado o adversário dentro da grande área.

A "oferta" de Armando Silva foi muito bem aproveitado por Fredy que colocou o campeão em vantagem no marcador, num a altura em que o equilíbrio dominava o desafio entre libolenses e lundas do Sul. 

A vantagem alcançada nos primeiros 45 minutos do jogo foi benéfica para o Recreativo do Libolo e fatal para o Progresso da Lunda Sul. Ou seja, a equipa treinada por João Costa entrou à campeão, por isso inverteu os papéis na segunda metade da partida.

O campeão nacional conseguiu, nos cinco primeiros minutos da etapa complementar, "sufocar" os lundas. Aos 58´, Diawara, depois de uma saída em falsa do guarda-redes Wilson, poderia ter feito o 3-1, mas Lopes evitou a jogada por cima da linha de golo.

À medida que o tempo ia correndo, aquele Progresso dos 20 minutos iniciais do jogo, período em que marcou o golo, desapareceu.

O controlo do meio-campo, sector que na primeira parte esteve inoperante da parte do campeão, dada a forte disposição dos lundas, acabou por ser um grande ganho para o Recreativo do Libolo. A partir daí, principalmente após a entrada de Erivaldo, aos 69´, a equipa de João Costa teve o controlo do jogo. 

Aos 73 e 74´, o Libolo teve duas situações para aumentar o marcador. Contudo, na primeira, Wilson fez a defesa da tarde ao anular o chapéu "oferecido" por Fredy, tendo repetido quando Natael rematou e este com o pé desviou para canto. 

Mas não se pensa que os Progresso adormeceu no jogo. Nada disso. Os lundas tiveram capacidade de reacção, creditaram que poderiam chegar ao empate e abriram todas as frentes mas encontraram sempre a resistência dos campeões.  


OPINIÃO

Paulo Figueiredo - (Progresso l.Sul)
"Foi um jogo difícil "

"Foi um jogo extremamente difícil para nós porque jogámos com o campeão nacional que esteve este ano na Liga dos Clubes Campeões, Perdemos, isso faz parte do jogo, de modo que só nos resta continuar a trabalhar para os próximos jogos, todos os que estão pela frente encaramos como difíceis.

Paulo Costa  - Recreativo do Libolo
"Conseguimos dar a volta
"
"Conseguimos o objectivo do jogo que era vencer. Entramos, é verdade, ansiosos e sofremos um golo de início, mas conseguimos dar a volta por cima e fazer dois para a vitória, num jogo em que o adversário esteve muito bem organizado. Restam-nos continuar a trabalhar para os restante jogos com a mesma determinação, respeitando os nossos adversários".

Incansável Fredy
Fredy, autor do golo de penálti aos 41 minutos, que desfez a igualdade para a vitória a favor do Libolo, foi o melhor que mais esteve em acção. Chegou muitas vezes à baliza defendida por Wilson, serviu muitas vezes com passes e cruzamentos o seus colegas, chutou bolas com quase selo de golo e, por esta razão, foi o melhor jogador em campo. A continuar nesta senda muitos mais triunfos poderá garantir à sua equipa nos desafios que se estão pela frente.

ARBITRAGEM
Apito medíocre


A actuação da equipa de arbitragem liderada por Armando Silva poderia ter sido melhor, caso não tivesse marcado um penálti, aos 40 minutos, e que ditou a vantagem do Recreativo do Libolo no jogo. O árbitro considerou ilegal o contacto entre Dié e o jogador do campeão. O juiz e os assistentes voltaram a falhar na segunda parte, quando tiraram um fora-de-jogo inexistente ao ataque do Progresso da Lunda Sul, jogada que poderia resultar em golo. Do ponto de vista disciplinar esteve à altura do desafio.