Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Libolo joga sob presso do Benfica

Betumeleano Ferro - 20 de Setembro, 2015

Benfica de Luanda tem tarefa mais complicada na 26 jornada com deslocao ao Huambo para defrontar o Recreativo de Cala e esperar um desaire do comandante

Fotografia: kindala Manuel

A ponta final do campeonato está a ser penosa para o Recreativo do Libolo e para o Benfica de Luanda. As duas equipas, perderam algum fulgor nas últimas jornadas, como está patenteado nos três empates consecutivos que consentiram.

O aparente desacelerar do Libolo e do Benfica trouxe benefícios imediatos ao campeonato, pelos menos ajuda a arrastar a questão do título, para lá do tempo esperado. Ainda assim, é de prever que a partir desta tarde, libolenses e águias comecem a separar as águas, para que na próxima jornada quando se defrontarem, resolvam em definitivo entre si quem vai ser campeão.

O Recreativo do Libolo entra em campo mais folgado, por receber o Progresso da Lunda Sul, às 15h00, no Estádio de Calulo. A equipa forasteira ganhou o estatuto de sensação do campeonato, esta condição deve trazer motivação à exibição e à competitividade do campeão,  porque vai ser forçado a jogar ao seu nível.

A liderança do campeonato foi alcançada pelo Libolo com muitas vitórias caseiras, um triunfo sobre o Progresso vai ser a confirmação, de que o campeão sabe fazer bem os deveres de casa. Os três pontos em disputa, ainda não são cruciais para resolver a questão do título, mas podem permitir aos libolenses ganharem mais confiança nas restantes  quatro jornadas.

O Progresso da Lunda Sul está na fase do lucro, qualquer resultado à excepção da derrota diante do Libolo, pode tornar-se a cereja no topo do bolo para uma equipa que se estreia no Girabola. Em razão da boa campanha que tem efectuado, os “progressistas” perderam o efeito surpresa,  mas em compensação vão obrigar os libolenses a jogar com respeito e sem espírito sobranceiro.

O Benfica de Luanda não é adepto do Progresso da Lunda Sul, mas esta tarde pode ficar feliz, se os lundas  roubarem pontos ao Recreativo do Libolo. As águias estão na expectativa de verem o rival tropeçar, mais uma vez, a fim de tentar uma nova aproximação. A deslocação ao terreno do Clube Recreativo da Caála (CRC), também forçou o Benfica a trocar Luanda pela altitude do Lubango, pelo menos a equipa tenta ter chances de contrariar a vantagem do clima dos donos da casa.

O Benfica pensou bem, em entrar em igualdade de circunstâncias com o adversário, mas agora tem de ganhar para não parecer que se acautelou em vão.
O embate com o CRC é de prognóstico difícil para o Benfica, a mudança de água para vinho dos caálenses vai fazer com que as águias demonstrem em campo, por que estão na corrida pelo ceptro nacional, uma postura competitiva pode encurtar o caminho de regresso às vitórias.

LUBANGO E LOBITO
CD Huíla  e Académica podem acelerar

A fuga à despromoção pode ficar mais interessante a partir desta jornada, sobretudo depois de se conhecer o resultado do Desportivo da Huíla - Sporting de Cabinda, às 15h30, no Ferrovia. As duas equipas estão acima da linha de água, mas ainda não estão seguras, os militares entram mais tranquilos do que os leões e podem se forem competitivos, aumentar com uma vitória as chances de permanência.

O Sporting vai ao Lubango tentar o tudo ou nada, aliás, o calendário até o favoreceu porque vai jogar depois do Sagrada, um dos rivais na luta pela permanência. Os leões não podem perder pontos no jogo com  o Desportivo, uma vitória permite igualar os militares com 29 pontos, um desiderato mais do que aliciante para espicaçar a equipa nortenha.

O embate entre Desportivo e Sporting, é de alto risco para as duas equipas, o Desportivo por jogar em casa e na altitude tem dois trunfos importantes, ainda assim, tem de jogar com cautela porque o Sporting é uma equipa imprevisível, gosta de vencer quando menos se espera.

À mesma hora em que iniciar o jogo no Lubango, a Académica do Lobito recebe no Buraco o ASA. Os estudantes têm a seu favor o factor casa, se souberem tirar proveito do calor humano dos seus adeptos podem sair da jornada com mais chances de atingirem o objectivo da manutenção.

A equipa de Ekrem Asma pode estar diante de uma porta de oportunidade, os vários confrontos directos entre equipas que lutam pela permanência têm de inspirar os estudantes a fazerem um dos melhores jogos de todo o campeonato, um eventual triunfo sob o ASA ia valer a dobrar.

O ASA conseguiu travar na jornada passada o líder Libolo, mas será agora capaz de obter mais do que um empate diante da Académica, especialista em travar os chamados grandes? Esta é a questão que os aviadores têm de responder, Robertinho e pupilos conseguiram sorrir na primeira volta em Luanda, se forem competitivos podem voltar a fazê-lo em casa alheia.
 BF       


CD DA HUÍLA
Ivo Traça rejeita pressão


O técnico do Clube Desportivo da Huíla, Ivo Traça, assegurou ontem em entrevista ao Jornal dos Desportos, no Lubango, que os militares da Região Sul vão encarar as últimas jornadas do Girabola 2015, sem muita pressão, pelo facto da permanência na competição ser quase um facto.

“O Desportivo da Huíla não está aflito em termos de classificação, que faça com que as pessoas fiquem preocupadas. É preocupante de facto a actual pontuação, mas não há aflição nenhuma”, referiu.

Ivo Traça que perspectiva somar mais pontos nos últimos cincos jogos, a contar já com o desafio de hoje, às 15h30, no estádio do Ferroviário da Huíla diante do Sporting de Cabinda.

Referiu que dos 15 pontos em disputa no campeonato, o Desportivo da Huíla, de acordo com Ivo Traça, bastam seis pontos para a concretização da manutenção na Primeira Divisão e vai ser concretizada sem nenhuma pressão.

Sustentou que o Desportivo da Huíla vai defrontar o Sporting de Cabinda com determinação e afirmou que a equipa tem jogado bem, apesar de ter havido jogos que terminaram com derrotas.

“Fizemos um jogo de muita intensidade no sábado, na Lunda Norte, frente ao Sagrada Esperança, onde a equipa portou-se em todos os aspectos muito bem.
Nesta partida quase que não tivemos falhas nenhumas, e é isso que espero da nossa equipa domingo (hoje) aqui (no Lubango) no jogo com o Sporting de Cabinda. Mas também dizer que esta minha equipa, em casa joga muito pressionada, creio que a equipa joga mais fora do que no seu próprio reduto”, frisou.

O treinador considerou ser normal esta situação, porque “temos tudo a nosso favor por estarmos a jogar em casa e diante do nosso público que exige que tenhamos de ganhar”, sustentou.

GAUDÊNCIO HAMELAY -LUBANGO