Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Libolo supera contrataes

Paulo Caculo - 27 de Outubro, 2018

Defesa Marco Airosa o principal reforo da equipa tetracampe nacional

Fotografia: Paulo Mulaza | Edies Novembro

O Recreativo do Libolo é o candidato ao título do Girabola Zap que mais reforços assegurou visando a próxima época futebolística, que abre hoje à tarde, nos Coqueiros, com o duelo ASA - Sagrada Esperança, e encerra a 12 de Maio de 2019. Os libolenses contrataram oito jogadores, além do técnico principal, de nacionalidade portuguesa. Numa clara imagem de que estão dispostos a quebrar o jejum de três anos sem erguerem o troféu do Girabola Zap, a equipa de Calulo foi ao mercado nacional e internacional comprar seis reforços, realce para o defesa internacional angolano Marco Airosa (ex-AS Limassol do Chipre).  Os libolenses contrataram ainda o defesa Panilson (ex-Sagrada Esperança), os médios Filhão (Kabuscorp do Palanca), Cuca (ex-Cuando Cubango FC), Siaka Bamba(ex-GD Fátima de Portugal) e Carlos Alves (ex-Loules de Portugal) e os avançados Mussa (Cuando Cubango FC) e Nandinho (Kabuscorp do Palanca). A equipa de Calulo foi ainda ao mercado português contratar o técnico Sérgio Boris, a quem está incumbida a missão de criar condições para voltar a discutir o título do campeonato, depois das conquistas em 2011, 2012, 2014 e 2015. O Petro de Luanda, por seu turno, reforçou-se com sete futebolistas, três provenientes do mercado estrangeiro. O conjunto às ordens de Beto Bianchi mantém a apetência por atletas africanos, tendo conseguido \"comprar\" os passes do central Inusah Musah e do médio, Isaac Mensah, ambos provenientes do \"gigante\" Heart Of Oak do Ghana. O terceiro jogador comprado \"extra-muros\" é o internacional angolano Vá, que representou o Leixões de Portugal. Assinaram, ainda, pelos tricolores os atletas Elber e Nary (ex-Kabuscorp), Karanga e Tó Carneiro (ex-Interclube). Já no capítulo das dispensas, quatro jogadores foram preteridos, nomeadamente Nandinho, Maludi, Mateus e o brasileiro Diney. Enquanto isso, renovaram os seus contratos Eddie Afonso, Gerson, Mateus, Wilson, Tony e Dennis. O campeão 1º de Agosto, apesar de encarar a época como um dos potenciais favoritos à revalidação do título, é o que menos reforçou o seu plantel. Os militares garantiram o reforço do avançado Mabululu (ex-Domant FC), Ary Papel (ex-Sporting de Portugal) e Nandinho (ex-Desportivo da Huíla). Deve ser  confirmado ainda como reforço da equipa um avançado brasileiro. A componente financeira, como é óbvio, volta a influenciar o volume de investimentos pretendido pelos clubes e traduzir, também, o nível de ambição de cada um. Os mais modestos perseguem, naturalmente, patamares moderados, enquanto os conhecidos “papões” ou habituais candidatos ao título mostram-se dispostos a gastar cada vez mais, movidos da necessidade “imperiosa” de justificarem os estatutos. 

KILAMBA PROMETE JOGO 
Direcção do ASA confia nos advogados


A equipa do Atlético Sport Aviação (ASA) vai disputar hoje o jogo da primeira jornada, diante do Sagrada Esperança, tal como consta do calendário elaborado pelo Conselho Técnico e Desportivo da FAF, em consonância com o sorteio realizado para o efeito, apesar de ainda existirem alguns pendentes administrativos na federação. A garantia é de José Kilamba, Chefe do departamento de futebol do grémio do aeroporto, em entrevista que concedeu ao Jornal dos Desportos, quando foi indagado sobre a disposição do conjunto para o arranque do Girabola Zap 2018/2019. "O ASA está pronto para realizar o jogo da primeira jornada com o Sagrada Esperança no próximo sábado (hoje), porque não existe nada que o possa impedir. O grupo está tudo a posto para arrancar da melhor forma o campeonato", adiantou o dirigente aviador. O JD recordou ao José Kilamba que, a menos de 48 horas do arranque do campeonato, o ASA ainda aparece na lista dos clubes com alguns pendentes administrativos na FAF, mas aquele dirigente mostrou-se seguro e garantiu que tudo está nas mãos dos advogados. "É certo que o ASA tem pendentes administrativos na FAF, tal como dívidas para com alguns jogadores que representaram a equipa nas últimas três épocas. Mas nós entregámos tudo na responsabilidade dos nossos advogados. São eles que estão a tratar do assunto junto das instâncias apropriadas", assegurou. A direcção do Atlético Sport Aviação (ASA) tem dívidas com alguns jogadores, que remontam do ano de 2016, na altura sob a presidência de Elias Filipe José, que se arrastam até aos dias de hoje, em função do mau momento financeiro que o clube vinha vivendo ao longo do período em causa. Aliás, como corolário disso, o clube viu sua principal equipa de futebol descer de divisão no ano passado, o que obrigou a disputar o Zonal de Apuramento de 2018, do qual se sagrou campeão da série A, facto que a trouxe de volta ao convívio dos grandes. Neste seu regresso ao Girabola Zap, a direcção apostou nos préstimos de Gogoró, Fofó, Catraio, Vado e Medá, Pataca, Modesto, Lukeba, Bruno, Dino, Vitorino, Guebuza, Vado, Jonce, Tomé, Nanayo e Frank, todos eles reforços para essa época, apesar de alguns estarem de volta ao clube, depois de passarem por outros.