Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Liderana espreita

14 de Dezembro, 2019

O Petro de Luanda está a porta da liderança do Girabola ZAP. Um triunfo sobre o Recreativo do Libolo chega e basta para os tricolores assumirem hoje a liderança, embora à condição. O jogo grande de acerto a décima terceira jornada, começa às 16h00, no 11 de Novembro.
Espera-se por uma partida aliciante, não apenas pelo valor dos contendores, mas acima de tudo pela ambição dos anfitriões, que se vencerem, vão querer desfrutar ao máximo do privilégio de dormirem e acordar como líder, e lançar a pressão ao possível ultrapassado 1º de Agosto, que apenas entra em cena amanhã.
As "férias" no campeonato, trouxeram poucas vantagens competitivas ao conjunto orientado por Toni Cosano. A mudança de foco é capaz de exigir um sacrifício extra ao Petro de Luanda, já que o desempenho nas Afrotaças está longe de ser o ideal, mas é possível que o campeonato ajude a lamber as feridas.
Sem liberdade de escolha, os tricolores têm de fazer pela vida para ficar com os pontos, mais do que ganhar é preciso que provem que têm capacidade e potencial de chegarem ao topo da classificação.
O Libolo perdeu o norte nas últimas três jornadas seguidas e, a bem da verdade, a humilhação caseira ante o 1º de Agosto, 4-1, ainda está a fazer mossa no plantel, como ficou evidente pelos dois empates consecutivos, que em nada ajudaram a fazer esquecer a goleada.
A equipa de Calulo está de orgulho ferido, daí que esta tarde vai tentar lavar a cara contra o favorito Petro de Luanda, mais do que tentar não perder, vem a Luanda disposto a provar que também sabe prevalecer contra os candidatos ao título.
A precisar até de 1-0 para ser líder, os tricolores sabem que têm de entrar inclinados para frente, mas para isso acontecer é fundamental que se evite uma atitude competitiva negligente. O que aconteceu na semana passada nas Afrotaças tem de servir de lição para o Petro.
Para o jogo desta tarde, quanto mais cedo puxar dos galões menos chances o adversário vai ter de se sentir confortável em campo. A boa atitude competitiva dos tricolores vai ser o diferencial, ainda mais porque tem mais qualidade individual e colectiva.
Qual touro ferido, o Recreativo do Libolo é capaz de tudo o que o Petro de Luanda permitir, embora sinta a pressão a vir de todos os lados. os libolenses estão conscientes de que uma entrada em falso, como a que tiveram contra o campeão, pode voltar a ser fatal.
As lembranças do passado podem condicionar o rendimento, se a equipa de André Macanga cometer os mesmos pecados que foram determinantes, para ser goleado pelo 1º de Agosto. Um empate já serve, mas a vitória vai matar em definitivo a sede do sedento de vitórias.
Os tricolores estão na sua zona de conforto, mas vão ter de esticar a corda para levar os libolenses aonde quiserem. Realmente, a ambição de atrasar a recuperação forasteira é o único pensamento do Petro, porém, nada melhor do que esperar pelo começo do jogo, para ver que caminho os pupilos de Cosano vão escolher para chegar aos pontos. Mais do que marcar primeiro é preciso mandar em campo do princípio ao fim para evitar, no final, a costumeira desculpa da falta de eficácia.