Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Lobitangas procuram sada para a crise na Acadmica

Jlio Gaiano, no Lobito - 10 de Fevereiro, 2010

(APCL) estiveram reunidos recentemente, em assembleia-geral

Fotografia: Jornal dos Desportos

Sócios e apoiantes da Académica Petróleos Clube do Lobito (APCL) estiveram reunidos recentemente, em assembleia-geral, para decidir o futuro da colectividade nos próximos quatro anos. Tirar o clube do estado crítico em que se encontra mergulhado e relançá-lo aos mais altos patamares do desporto nacional foi o ponto de convergência durante a assembleia. Os presentes no encontro mostraram-se determinados a relançar o clube para novos voos no cenário desportivo angolano, particularmente a nível do futebol.

A Académica do Lobito está sem direcção executiva desde Novembro último, altura em que um grupo de atletas, movido por forças estranhas ao elenco, forçou a retirada de Paulo das Chagas Rangel, da presidência do clube, contrariando os regulamentos do associativismo desportivo do país. António Costa (Tony), anterior assessor do então presidente Paulo Rangel, foi indicado para assumir a coordenação da comissão de gestão.

Para muitos observadores da praça desportiva local, Tony Costa contrariou as expectativas dos lobitangas enquanto liderou a "famigerada" Comissão de Gestão. Daí que a caducidade do mandato da comissão de gestão, na passada sexta-feira, com a realização da assembleia-geral, que contou com a participação de meia centena de sócios, adeptos e convidados, foi dada como o virar da página do clube lobitanga, que precisa de ver mudado o comportamento dos seu responsáveis, atletas e sócios.

Ainda assim, o recente encontro orientado pelo vice-presidente da Mesa da assembleia-geral, Jorge Alicerces Valentim, decidiu manter a comissão de gestão até à eleição da nova direcção, a acontecer, provavelmente, na primeira quinzena próximo mês de Março.

Paulo Rangel declina
convite dos associados

Um grupo de sócios e adeptos da Académica Petróleos Clube do Lobito defende que, na futura direcção a ser eleita na próxima assembleia-geral, constem pessoas que, no passado, dirigiram o clube. A pretensão é congregar todas as forças vivas ligadas ao clube, de forma a mantê-lo unido e forte do ponto de vista de gestão. Dentre essas figuras, constam nomes como o de Antero Nungulo Moisés, Pedro Domingos dos Santos, Aníbal Rodrigues "Camutangre" e Paulo das Chagas Rangel.

À excepção do primeiro, os demais já ocuparam a presidência do clube, tendo os dois últimos interrompido os seus respectivos mandatos a meio, por alegada má gestão. Em declarações por telefone ao JD, Paulo Rangel disse desconhecer tal pretensão, apesar de reiterar a sua posição de não mais voltar a participar da direcção da Académica do Lobito. Na sua óptica, para o bem do clube e do seu bom nome, vai ser muito difícil voltar a abraçar o projecto daquela formação desportiva.

"Enquanto pude, fiz a minha parte em prol da causa da Académica. Sacrifiquei, inclusive, grande parte dos meus projectos pessoais. Muitas foram as vezes em que tive de abandonar por largos dias (e mesmo semanas) a família para me dedicar de corpo e alma ao clube. Em troca, foram os desprezos que recebi de pessoas mal intencionadas. Por isso, custa-me voltar a trabalhar para um clube em que somos maltratados, colocando em risco a nossa integridade física. Portanto, para mim, a Académica do Lobito já era", completou.

Bento Kangombe apontado
como candidato à presidência  

O empresário José Bento Kangombe continua a ser apontado como possível presidente da Académica Petróleos Clube do Lobito.
O Jornal dos Desportos apurou, de fontes próximas do clube lobitanga, que nos últimos tempos, Bento Kangombe está ser pressionado pelos adeptos, sócios e amigos do clube para aceitar o convite que lhe foi formulado. No entanto, o homem continua reservado e tudo aponta que, nos próximos dias, venha a responder aos insistentes pedidos.

"É uma questão de tempo. Esperamos que nos próximos dias, o Dr. Kangombe venha a responder favoravelmente ao pedido dos lobitangas", comentou um dos adeptos, ouvido pela reportagem do JD. De recordar que há menos de cinco anos, os sócios da Académica do Lobito interromperam o mandato de dois presidentes, nomeadamente Aníbal Rodrigues "Camutangre" e Paulo Rangel, acusados, pelos sócios e atletas, de má gestão dos fundos do clube, resultando daí ao seu afastamento do cargo, sem terem cumprido os seus respectivos mandatos.