Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Lundas de olho no topo

13 de Maio, 2017

Os sambilas sabem de antemão do espírito de vingança, não deles mas da derrota passada, com que o Sagrada vai entrar em campo, é pois fácil imaginar que Kito Ribeiro e equipa sabem como têm de agir para impedir que os donos

Fotografia: José Soares | Edições Novembro

A liderança do campeonato está de novo ao alcance do Sagrada Esperança, uma vitória, seja por que números sobre o Progresso Sambizanga, vai permitir esta tarde aos diamantíferos igualar os 31 pontos do líder Petro de Luanda.

Os jogos disputados no estádio do Dundo terminam quase sempre com vitória caseira, um bom dado estatístico que o Sagrada vai se esforçar em manter de pé, ainda mais quando está diante da oportunidade de recuperar, embora como co-líder, o que perdeu na jornada passada.

As bocas do técnico Ekrem Asma no final da derrota com o Petro de Luanda revelaram de antemão com que espírito competitivo o Sagrada vai receber o Progresso. Nas entrelinhas, o treinador diamantífero deixou ler a ambição de terminar a primeira volta com 31 pontos, marca que seria atingida em casa, o que significa que os sambilas vão ter de pagar a factura, pois o técnico alemão \"dispensa\" os pontos da última ronda com o Recreativo do Libolo.

O Progresso é a equipa ideal para testar o poder de reacção do Sagrada, nem mesmo os súbitos apagões que os sambilas às vezes sofrem, as derrotas com o Kabuscorp e o 1º de Agosto são bons exemplos, diminuem as chances de Kito Ribeiro e pupilos desvalorizarem o preço dos diamantíferos.

A postura em campo dos sambilas tem muitas semelhanças com a dos diamantíferos, as duas equipas gostam de jogar a correr e de maneira aberta, é por isso que às vezes as suas defesas comprometem o pendor ofensivo que costumam imprimir nos seus desafios. O Sagrada Esperança perdeu 5-1 e o Progresso ganhou por 4-0, estes dois resultados averbados na jornada passada vão influenciar de maneira decisiva o desempenho dos contendores.

Fica claro que os diamantíferos entram mais pressionados porque têm de provar que deram um passo em falso contra os tricolores, um novo desaire pode começar a apagar tudo de bom que os lundas fizeram até agora. A goleada sobre os maquisardes serviu para mostrar que os sambilas têm estofo competitivo para o que der e vier, este é o motivo principal por que os amantes do campeonato angolano estão curiosos para ver se vai haver Progresso no Dundo.

Os sambilas sabem de antemão do espírito de vingança, não deles mas da derrota passada, com que o Sagrada vai entrar em campo, é pois fácil imaginar que Kito Ribeiro e equipa sabem como têm de agir para impedir que os donos de casa brilhem perante os seus adeptos, nem mesmo as ausências dos influentes Lunguinha e Fofó devem servir de desculpas para eventual derrota.