Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Mabululu alegra coraes tricolores

01 de Outubro, 2015

Equipa s ordens de Alexandre Grasseli teve capacidade de sofrimento para sair do Dande com os trs pontos

Fotografia: Jornal dos Desportos

Um golo de Mabululu, aos 90+4´, no jogo disputado ontem, no estádio do Dande, diante do Domant FC do Bula Atumba, permitiu ao Petro de Luanda regressar às vitórias no Girabola 2015.  Os domantinos foram os primeiros a chegar à baliza tricolor, aos 2´, por intermédio de Maninho, mas o remate foi tão frouxo que não criou perigo para o guarda-redes Lamá.

Os anfitriões, que tiveram muito apoio dos seus adeptos, jogavam a todo o gás na tentativa de chegar o mais rápido ao golo. Aos 15´,  Devigor mandou uma bomba que obrigou a uma defesa apertada de Lamá, que socou a bola para a grande área, e o mesmo Devigor voltou a rematar mas para fora da baliza.

O Petro não cruzou os braços e foi respondendo à medida. Aos 17´, numa jogada bem construída por Mabululu, este assistiu Duarte que rematou de cabeça por cima da baliza, criando um calafrio a ao guardião Kilú. A rapaziada de Domant continuava a mandar no jogo, com jogadas atraentes e que levavam ao delírio os adeptos, com Abel Manfuila a fazer das suas, tendo aos 29´,  rematado forte para o travessão da baliza defendida por Lamá.

Na passagem do minuto 30´,  as duas equipas procuraram jogar de igual para igual, mas o nulo revelou a falta de eficiência dos jogadores. No reatamento, com as duas equipas "refrescadas", esperava-se um pouco mais de agressividade, mas a partida jogava-se de forma bastante morna.
O grande momento do jogo aconteceu aos 50´, numa jogada que partiu de Mabiná, a bola passou pela defensiva do Domant, Mabululu na pequena área, mesmo em desequilíbrio, chutou e quando todos já gritavam pelo golo, mas Kalú foi a tempo de tirar a bola no canto inferior esquerdo.

O Domant manteve a mesma postura de jogo. Messi, que acabava de entrar para o lugar de Cabibi 1, arrepiava os adeptos tricolores com os seus dribles. À passagem do minuto 80´, Jiresse quase marcou. O camisola 28 do Petro rematou quando se encontrava frente ao guarda-redes do Domant, o que originou um choque entre ambos, mas na recarga atirou escandalosamente para cima da baliza. O golo da partida surgiu na passagem do minuto 90 +4, ou seja, no tempo de compensação, numa jogada  de insistência, Mabululu, através de um pontapé bicicleta, bateu o guardião do Domant.

DECLARAÇÕES
Manuel de Oliveira
 (Domant)



"" MORREMOS NA PRAIA"
"Primeiro, felicitar os meus jogadores pela forma como se bateram diante da equipa do Petro. Foi uma boa partida de futebol, onde a minha rapaziada esteve à altura das encomendas. O Petro tem a equipa que tem, chegou aqui (Bengo), encontrou dificuldades, mas de qualquer das formas, neste momento estamos a jogar apenas pela nossa dignidade desportiva. É próprio. Morremos na praia. E próprio para o futebol e quem está dentro sabe".

Alexandre Grasseli  (Petro)
“Acreditámos”


"Tivemos jogadores bastantes aguerrida no jogo desta tarde (ontem), pois a nossa equipa soube acreditar que podia fazer melhor. Foi o que aconteceu. Estão de parabéns os nossos jogadores e de cabeça erguida vamos seguir em frente, trabalhar durante os dias que nós restam para o próximo jogo, diante do Progresso Sambizanga".