Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Machado \\\" desaperta a corda\\\"

Augusto Panzo - 17 de Abril, 2017

A partida era de vida ou morte para João Machado pois a sua continuidade à frente da equipa dependia do resultado

Fotografia: Paulo Mulaza

A equipa do Atlético Sport Aviação (ASA) conseguiu finalmente inscrever o seu nome na lista de conjuntos  triunfantes, ao conquistar a sua primeira vitória neste Girabola Zap de 2017 ontem, após derrotar o Estrela Clube 1º de Maio de Benguela por 2-1, numa das partidas de sequência à 10ª jornada do campeonato. Para gáudio do treinador João Machado, que tinha a \"forca\" à guarda, o avançado Bena encarregou-se de marcar os dois tentos que deram a vitória, aos 20 e 24 minutos respectivamente.

Numa partida que era de vida ou morte para João Machado, pois, a sua continuidade à frente da equipa dependia do resultado final dessa contenda, a equipa aviadora entrou mais ousada, apesar de apresentar um futebol muito atabalhoado nos primeiros minutos. Não obstante essa condição, os aviadores conseguiram chegar ao primeiro golo à passagem do minuto 20, numa jogada em que Bena, a passe de um dos seus companheiros isolou-se na grande área e atirou para o sítio certo, inaugurando o placar. 

O 1º de Maio tentou reagir em busca do empate, mas para desgraça do estreante treinador Agostinho Tramagal que assumiu recentemente as rédeas proletárias, tudo não passou mesmo de mera intenção, porque quatro minutos mais tarde, Bena em tarde de inspiração, apontou o segundo tento.
Notando fragilidades no seu sector defensivo, o técnico da formação proletária operou a primeira troca de jogadores. Tirou Lara e colocou Alex no seu lugar, na ânsia de dar outro fôlego à sua equipa, mas de nada valeu, porque o resultado de 2-0 se manteve inalterável até ao intervalo.

SEGUNDA PARTE


No reatamento os proletários operaram a segunda substituição, colocando Pedy em campo, que rendeu Lara, uma troca que valeu pela dinâmica trazida pelo jogador que entrou, pois, a partir daquele momento o 1º de Maio tornou-se mais agressivo. Para alegria proletária e tristeza dos aviadores, quando tudo indicava que o selo seria por duas bolas a zero, mesmo já no tempo de compensação às neutralizações, a equipa vinda de Benguela chegou ao tão esperado golo de redução, carimbado aos 92´pelo atacante Alex e fixou o score final em 2-1 para o ASA.

MELHOR EM CAMPO
Bena foi o melhor 


A afinada pontaria demonstrada ontem nos Coqueiros pelo atacante Bena, do ASA, serviu para que este fosse considerado o melhor jogador em campo no duelo entre o conjunto do aeroporto e a formação da rua Domingos do Ô, da cidade de Benguela. Bena apontou dois golos que serviram de alívio para o ASA, pois, permitiram que o conjunto presidido por Elias José conquistasse a sua primeira vitória, neste campeonato que já vai na sua décima jornada. Bena cumpriu com a missão que também acabou por dar alegria à massa associativa aviadora, em função do triunfo conseguido.


ARBITRAGEM
Apito “vacilante”


Mauro de Oliveira foi o juiz indicado pelo Conselho Central de Árbitros de Futebol para dirigir o jogo entre aviadores e proletários, disputado ontem no Estádio dos Coqueiros, mas a sua actuação deixou algumas dúvidas quanto à lisura. Deixou por assinalar uma grande penalidade a favor do 1º de Maio no primeiro tempo, quando na sequência da cobrança de um livre directo a bola tabelou na mão de um dos defensores aviadores. Também foi notada certa descoordenação entre ele e o seu primeiro assistente Sebastião da Silva, na assinalação de alguns lances, pois, quando um apontava para um lado, outro mostrava o contrário. Contudo, essas falhas não tiveram nenhuma influência no desfecho final do jogo.

OPINIÃO DOS TÉCNICOS
João Machado  não fala


Numa atitude compreensível e perdoável, pois os ossos do ofício obrigam-nos a suportar muita coisa, o treinador João Machado, sob quem pende ainda uma \"corda bamba\" negou ceder entrevista ao Jornal dos Desportos no final do jogo, exigindo que lhe fosse antes formulado um pedido de desculpas. A intenção é dele, mas a realidade é que, mesmo com o ASA vitorioso, os adeptos continuam a pedir a cabeça do técnico. Que o diga o próprio presidente do clube, que se viu cercado pela massa associativa, com o cântico \"João Machado fora, João Machado fora\" , ao ritmo dos bumbos e cornetas da claque.

\"Faltou-nos concentração\"
\"Olha, penso que faltou-nos concentração, porque nós montámos a nossa equipa no sentido de não sofrer golos. Infelizmente onde nós tocámos mais ao longo da semana foi precisamente lá que cometemos os erros. Foram dois erros ofensivos bem aproveitados pelo ASA, depois assumimos o jogo até à ponta final, mas não conseguimos marcar. É o nosso primeiro jogo, mas temos consciência que temos muito que trabalhar. Ainda assim, temos que dar os parabéns ao ASA pelos dois golos que marcou\".