Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Mano Calesso sentenceia duelo

VALDIA KAMBATA - 05 de Julho, 2018

Polcias superiorizaram-se aos proletrios no jogo de ontem no 22 de Junho

Fotografia: Vigas da Purificao | EDIES NOVEMBRO

A audácia do Interclube no jogo diante do 1º de Maio de Benguela foi determinante para a equipa de Paulo Torres regressar às vitórias no campeonato. Ainda assim, foram os proletários quem tomaram as rédeas do embate, com os irrequietos Mona e Sozito, nos primeiros momentos da partida, a levarem perigo à baliza defendida por Landu. 
Contudo, aos 15 minutos, polícias conseguiram estancar a ofensiva dos proletários e, aos 27, Mano Calesso, o homem do jogo, protagonizou o primeiro grande momento para o Interclube, mas o forte remate acabou defendido pelo guarda-redes do 1º de Maio de Benguela.
O bom momento dos polícias foi aproveitado no minuto seguinte pelo avançado Moco que, do meio da rua, tentou fazer o golo, só que a bola passou junto ao poste direito da baliza de Richard.
Apesar de terem assumido o jogo, os polícias não conseguiam transformar as oportunidades em golo. Vendo esta situação, ainda na primeira parte, o técnico Paulo Torres fez entrar Kaporal para o lugar de Dasfaa.
Com a entrada em jogo de Kaporal, o esquema de jogo mudou e os polícias passaram a controlar a partida, obrigando a equipa proletária a recuar no terreno. Fruto disso, aos 39´, mercê da cobrança de uma  falta sobre Moco, Mano Calesso rematou forte, batendo o guarda redes Richard.
Na segunda parte a equipa benguelense mostrou disposição de virar o marcador do jogo, fazendo contra ataques rápidos, o que criou certos embaraços ao Interclube. A estratégia  só não resultado, devido a fragilidade demonstrada pelos atacantes da equipa do 1º de Maio.
E como quem não marca sofre, aos 60´, numa jogada rápida, Fabrício assistiu Mano Calesso que desmarcou bem e já grande área bateu bem Richard. A partir daí os polícias controlaram a partida, embora os proletários tenham procurado golo solitário.
O árbitro Pedro dos Santos esteve bem no jogo, apoiado pelos seus auxiliares, esteve sempre por cima das lances, pelo que não teve influência no resultado final.