Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Mano troca Kabuscorp pelo Interclube

Paulo Caculo - 21 de Dezembro, 2016

Antigo extremo deixa o Palanca está no Rocha Pinto para corresponder à expectativa

Fotografia: Dombele Bernardo

O extremo esquerdo Mano Calesso acaba de transferir-se do Kabuscorp do Palanca para o Grupo Desportivo Interclube. Segundo apurou o Jornal dos Desportos, o experiente jogador assinou um contrato por duas épocas com o conjunto do Rocha Pinto. A par de outras contratações feitas no 22 de Junho, para formar um plantel forte e competitivo e pôr ordem no campeonato nacional e Taça de Angola, a direcção de Alves Simões está apostada em redimir-se dos desaires de 2016. 

Depois de representar na época transacta os palanquinos, o atleta dispõe de nova oportunidade para iniciar um novo ciclo futebolístico na sua longa carreira, agora com a camisola dos polícias. Apesar de ter sido um jogador fundamental no Kabuscorp, em que esteve entre os mais utilizados na época finda, que contribuiu para a saída de Mano Calesso do plantel de Romeu Filemon, o facto do contrato ter expirado este mês sem acordo de renovação.

Duas épocas depois, o irrequieto baixinho deixa a equipa em que se previa ficar muitos mais anos, fruto das excelentes exibições patenteadas e por ter sido "peça" fundamental na manobra ofensiva da equipa. Ao contrário de 2015, em que a direcção do clube do bairro Palanca travou a fuga para os rivais, neste ano questões que alegadamente têm a ver com condições de contrato podem ter determinado a transferência.

NOVO CICLO
A carreira de Mano Calesso teve sempre como pano de fundo a procura incessante de brilhar e da superação pessoal. Foi assim com a camisola do 1º de Agosto, do Progresso do Sambizanga, do Kabuscorp do Palanca, e volta a sê-lo, agora, ao serviço do Interclube. O facto é que o jogador revelou sempre grande ambição, em justificar os seus créditos, nos clubes que representa. Não é por acaso, que tem passagens nos chamados grandes, e potenciais candidatos ao título.

A chegada do jogador ao Interclube não deve ser diferente, Mano Calesso justifica a aposta da direcção, mas deve provar que continua a reunir qualidades individuais para ajudar e contribuir pelos objectivos da equipa da Polícia. Contudo, não se adivinha fácil a tarefa do ex-jogador do Kabuscorp em conquistar a condição de "imprescindível" no esqueleto -base da sua nova equipa, como o fez nas formações por onde passou, a julgar pelos níveis de concorrência que deve encontrar no plantel, com particular realce para a posição que ocupa.

Pode contribuir para o sucesso do extremo nesta transferência para o Rocha Pinto, o facto de ser um jogador batalhador e persistente, como provou durante os anos de carreira no Girabola.

CARREIRA
Atleta ambiciona segundo título


Mano Calesso dispõe de nova oportunidade, para dar sequência ao sonho da conquista do segundo título de campeão nacional na  carreira, em clubes diferentes. O jogador este ano sobressaiu-se como marcador pelo Kabuscorp com sete golos, tem condições para tornar a coroar o seu percurso futebolístico, dado o facto de ter assinado por um clube bicampeão (2007-2010) e que mantém entre as prioridades a conquista do campeonato.

As grandes conquistas atingidas pelo extremo esquerdo, aconteceram no 1º de Agosto, em 2006, ano em que se sagrou campeão e juntou na galeria uma Taça de Angola, facto que o torna um jogador experiente para encarar com tranquilidade e ambição o seu futuro no Interclube.

Na entrevista concedida ao nosso jornal, enquanto jogador do Kabuscorp, Mano Calesso confessou-se optimista e que tinha tudo para realizar o sonho de tornar a ser campeão, quer seja pelos palanquinos ou a envergar a camisola de outro clube. Na altura justificou a crença, com o facto de acreditar que o facto de ser jovem e dispor de uma boa margem de progressão na carreira, conferia-lhe a possibilidades de manter acesa a chama do sonho.

De resto, o Interclube é o terceiro clube campeão que o jogador  representa, depois do 1º de Agosto. Segundo apurámos, antes de fechar acordo com os polícias, Mano Calesso esteve próximo de assinar pelo Recreativo do Libolo, outro clube candidato, e com quatro títulos conquistados.
PC