Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Manuteno antecipada a meta nesta temporada

Benigno Narciso, no Lubango - 20 de Dezembro, 2018

Huilanos conquistaram trs pontos na deslocao ao Uge na passada tera-feira

Fotografia: Jos Cola| Edies Novembro

Os membros da equipa técnica do Clube Desportivo da Huíla (CDH), sexto classificado do Girabola Zap 2018/2019, com 10 pontos, definem a obtenção de maior número de vitórias fora de casa, como factor decisivo para assegurar, de forma antecipada, a manutenção da única representante da província na competição.
Liderados por Mário Soares, a equipa técnica e atletas perspectivam materializar o objectivo da manutenção jornadas antes do término do campeonato, para evitar pressão e permitir disputar com tranquilidade os últimos jogos.
Hélder Cruz, um dos adjuntos de Mário Soares no comando técnico da formação afecta à Região Militar Sul, reforçou que trabalham desde o início da prova com o foco virado para esse objectivo.
“Desde o início do campeonato que temos esse pensamento. Quanto mais vitórias obtivermos fora de casa, será bom para a nossa equipa, o Desportivo da Huíla. Assim, mais cedo, conseguiremos alcançar o objectivo que a direcção do clube exigiu de nós, que é a manutenção no Girabola Zap”, disse.
Após o triunfo fora de casa na passada terça-feira, sobre a formação da Santa Rita de Cássia FC, no estádio 4 de Janeiro, no Uíge, por 1-0, em partida da sétima jornada da prova, Hélder Cruz realçou que o Desportivo da Huíla trabalha para disputar jogos e vencer, por isso afirma que o grupo continuará com essa predisposição, foco, espírito de luta e vontade de triunfar em todos os desafios.
“Conseguimos ir ao Uíge arrancar os três pontos, que era o nosso objectivo. Trabalhámos para isso. Espero que continuemos assim. Era o nosso objectivo vencer o jogo”, disse.
Valorizou o triunfo num terreno que considerou de difícil e diante de um adversário competitivo. Essa valorização é acrescida pelo facto de a equipa huilana ter tido pouco tempo de recuperação, em função do desgaste físico dos atletas que resultou da longa viagem, na semana passada, por terra, ao Bié, onde os militares da Região Sul empataram, a zero, com o Cuando Cubango FC, para a sexta jornada.
“Tivemos pouco tempo de recuperação, depois de uma semana de trabalho muito curta, mas conseguimos conquistar os três pontos no Uíge”, valorizou.


SANTA RITA
Paulo Saraiva critica
arbitragem

O treinador do Santa Rita FC, Paulo Saraiva, queixou-se de três penáltis não assinalados pela equipa de arbitragem, na derrota de 0-1 com o Desportivo da Huíla, jogo a contar para a 7ª jornada do Campeonato Nacional da primeira divisão.
“Aguardamos que o órgão que coordena o futebol no país, diga algo sobre o trabalho prestado pela equipa de arbitragem, porque não é normal que deixe passar três penáltis claros, a favor do Santa Rita FC”, lamentou em declarações à imprensa, no fim do jogo que se disputou no Estádio 4 de Janeiro.
O técnico realçou, que fosse um trabalho imparcial, o desfecho da partida seria outro. Sublinhou, que a sua equipa jogou para vencer ou no mínimo empatar, por isso, o que aconteceu não é justo. “Vamos trabalhar  com a mesma determinação para os outros jogos”, destacou.
Para o jogo da próxima jornada com o ASA, no Estádio dos Coqueiros, o Santa Rita está apostando em inverter o quadro para regressar aos resultados positivos.
Por sua vez, o preparador físico do Desportivo da Huíla, Hélder Cruz, admitiu que apesar da equipa não ter feito um grande jogo, valeu a vitória porque vinha de duas jornadas consecutivas sem ganhar. Enalteceu a atitude e o empenho dos atletas.
“Quanto mais vitórias o Desportivo somar fora de casa, melhor porque com isso, tão cedo chega aos objectivos traçados pela direcção do clube, que é a manutenção da equipa na primeira divisão”, sustentou.