Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Maquis comea as sete finais

Daniel Melgas - Luena - 09 de Setembro, 2017

Bravos do Maquis recebe no Estdio Mundunduleno o 1 de Maio de Benguela

Fotografia: Vigas da Purificao

\"Temos mais sete jogos e são sete finais para nós. Vamos tentar fazer o maior número de pontos que nos permitam manter na primeira divisão no ano que vem\", prometeu à saída da penúltima sessão de treinos decorridos no Mundunduleno.

O FC Bravos do Maquis (11º classificado) e o 1º de Maio (nono) têm uma diferença pontual de dois pontos. Os benguelenses estão em vantagem, porém, o técnico Zeca Amaral já tem uma estratégia montada para derrotar o adversário e subir degraus na tabela de classificação.

\"Jogo muito complicado com características similares ao do anterior (Desportivo da Huila), o nosso adversário tem mais pontos do que nós, de certeza absoluta também entrarão para ganhar, por isso vai ser um jogo onde eles de certeza vão jogar mais na contenção e nós temos que assumir o jogo, ter bola, chegar a baliza do adversário se quisermos ganhar. Vai ser um jogo muito complicado\", anteviu.

O técnico disse estar a \"trabalhar a cabeça\" dos jogadores para deixar \"outras responsabilidades\" para nós, e eles em campo devem jogar alegria e prazer para alcançar-se os objectivos.

Quanto à ineficácia na finalização, o treinador admitiu que a equipa tem criado muitas situações de golos mas não finalizadas por  \"uma ou outra debilidade ou outra\" e por mérito das defesas adversárias, concretamente os guarda-redes.

\"Vamos continuar a trabalhar, estão identificadas as nossas dificuldades diárias e durante os jogos, com a responsabilidade que temos, onde somos obrigados a ganhar em todos os jogos, alguns jogadores não conseguem diminuir a ansiedade e como tal os resultados não tem surgido como nós prevíamos\", disse.
                

VISITANTES
Proletários vão a casa dos maquisardes


O 1º de Maio de Benguela,  ciente da responsabilidade do jogo frente ao FC Bravos de Maquis do Moxico, deixou a cidade das acácias rubras confiante na obtenção de um resultado que satisfaz aos desígnios preconizados pela direcção, equipa técnica e atletas.

O desafio, referente a 24ª jornada do GirabolaZap2017, acontece este hoje, a tarde, no estádio municipal Jonas Kufuna Yembe \" Comandante Mundunduleno\".

Além de reconhecer o potencial do adversário, o técnico principal da formação proletária, José Agostinho\"Tramagal\", garantiu que o trabalho de casa foi feito e espera que a rapaziada consiga traduzir em campo aquilo que apreendeu ao longo da semana de treinos.

Na sua óptica, para o referido confronto, o favoritismo está repartido, a julgar pelo nível competitivo que as duas equipas detêm na prova.

\"Vamos defrontar um adversário do mesmo nível competitivo e, por isso, fica difícil prognosticar o desfecho do resultado nesse jogo\", disse.

\"Mesmo assim, da nossa parte, fizemos o possível para, no mínimo, conseguirmos sair do Lwena com um resultado que satisfaz as aspirações do nosso grupo de trabalho”, precisou o técnico proletário.

Agostinho Tramagal fez questão de lembrar que as projecções preconizadas pela equipa técnica estão a ser concretizadas, na medida em que a equipa está a duas vitórias para garantir a manutenção na primeira divisão nacional.

\"Por aquilo que constitui as nossas contas, a equipa está bem encaminhada na luta pela manutenção no GirabolaZap. Acreditamos que os próximos sete jogos, a contar já com o deste sábado, vão ser determinantes para o alcance de tal desiderato.

Espero que na deslocação ao Lwena consigamos pontuar e, facilitar a tarefa. Não vai ser fácil, mesmo assim, há que acreditar nas potencialidades e competência dos nossos jogadores\", augurou.
                      J. GAIANO, em Benguela