Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Maquis diz adeus ao campeonato

12 de Outubro, 2015

Kito Ribeiro destaca o empenho dos seus jogadores ao longo da poca que terminou

Fotografia: Antnio Soares

Onze anos depois, o FC Bravos do Maquis é despromovido do Girabola, ao empatar em casa a dois golos frente o Sporting de Cabinda, no desafio da 30ª e última jornada do campeonato. O jogo teve direito a desolações e sentimentos de tristeza sem precedentes. Direcção, jogadores, adeptos e população da província que aumentou a fasquia na lotação no estádio tiveram motivos para chorar, afinal Moxico não terá Girabola no próximo ano.

O técnico da formação Alberto Cardeau, reconheceu, no Luena, ter feito tudo, até o impossível, para manter a equipa no escalão máximo do futebol nacional, objectivo não concretizado por factores extras. Ao falar à imprensa, no final do jogo, adiantou que desde o dia em que assumiu a equipa na 19ª ronda, a direcção, equipa técnica e jogadores nunca baixaram os braços para evitar a despromoção, que aconteceu sábado ao empatar a dois golos frente ao Sporting de Cabinda.

“Fizemos tudo que tínhamos para fazer. Os jogadores lutaram e foram bravos, mas a falta de condições salariais, matérias e prémios de jogos, que devia animar a equipa, esteve também na base de tudo isso”, explicou. Na sua opinião, ninguém pode culpar a equipa, embora reconheça que nesta altura, em função da despromoção, são poucos que se lembram do sacrifício, disposição e entrega pela equipa e pela província que os atletas dedicaram, sem muitas vezes receberem salários e os prémios de jogo até hoje.

Os maquisardes que almejavam a todo custo a manutenção, esperam fechar a temporada com a conquista da Taça, um propósito que pode não se concretizar a julgar pelo estado anímico no plantel, que não é dos melhores neste momento.